terça-feira, 12 de outubro de 2010

RELATÓRIO APONTA SUSPEITA DE FRAUDE NA ELEIÇÃO PARA GOVERNO DO MA


Ao se analisar informações de todas as seções eleitorais nos municípios maranhenses, fornecidas pelo TER/MA, constatou-se profundas ilegalidades.

Na avaliação preliminar foi possível identificar a existência de vários votos dados em sequência em uma mesma seção após as 17 horas, quando a eleição foi encerrada, com curto espaço de tempo entre um e outro.

No levantamento geral há, por exemplo, segundo o blog do jornalista Roberto Kenard, a constatação de que 18.719 votos foram registrados após as 17h20 e que o tempo entre os votos foi abaixo de 1 minuto.
Por muito menos que isso, a governadora Roseana Sarney, derrotada em 2006 para Jackson Lago, não sabendo perder entrou na justiça para cassar o mandato do pedetista e assumit por meio de um golpe judicial.

Sem humildade suficiente para encarar e reconhecer a derrota, Roseana acabou levando o caso para os tribunais. O resultado foi lhe favorável, ilegitimamente apropriando-se do governo no tapetão. Naquela ocasião, a diferença de votos foi de mais de 98 mil votos (3,64%).

Na verdade, a família Sarney nunca foi chegada a perder – quem não lembra do caso Cafeteira, que dormiu eleito e acordou com a eleição escapando pelas mãos? Comentários da época dão conta de que também houve manipulação nas urnas, fato nunca comprovado até hoje.

Na eleição do último domingo, apenas 4.877 votos (0,08%) foram a diferença entre a soma dos adversários que levou Roseana a vencer a sucessão estadual em primeiro turno. Uma margem tão mínima, dadas as circunstâncias em que procedeu a eleição, que levanta qualquer tipo de suspeita.

0 comentários:

Postar um comentário