sábado, 16 de outubro de 2010

VOTAR EM DILMA NO MA É VOTAR NO SARNEY, DIZ ZÉ REINALDO


O ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), terceiro candidato mais bem votado ao Senado pelo Maranhão com mais de 727 mil votos, declarou apoio à candidatura de José Serra (PSDB) para a Presidência da República. Zé Reinaldo disputou a eleição pela coligação “Muda Maranhão”, que teve Flávio Dino (PCdoB) como candidato a governador. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira, 15, em coletiva, na sede do PPS. Ele estava ao lado do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, e o deputado federal Carlos Brandão, ambos do PSDB, além da deputada estadual Eliziane Gama, da ex-candidata a vice-governadora Miosótis Lúcio e do presidente estadual do PPS, Paulo Matos. Também acompanharam a entrevista o vereador Batista Matos e o suplente de deputado federal Simplício Araújo, ambos do PPS, e o ex-candidato a vice-governador pastor Luiz Porto (PSDB).

Zé Reinaldo disse que a população precisa de um presidente que olhe o Maranhão de forma diferente, que se comprometa com o que é importante para o estado, como a qualidade da educação, apoio à agricultura familiar e investimentos importantes como a implantação da refinaria de petróleo e a ampliação do programa bolsa família, prioridades já incorporadas por Serra ao seu plano de governo para o estado.

“O Serra é preparado e por onde passou fez administrações competentes e já separou as coisas ao dizer que Dilma é Sarney, Collor e Renan e ao afirmar isso mostra que o Sarney estará fora do governo dele e eu quero ver o governo que pela primeira vez o Sarney não participa ativamente”, disse.

O ex-governador justificou ainda sua decisão devido ao ostensivo apoio do presidente Lula e da candidata Dilma Rousseff aos seus adversários. “Todos sabem o massacre que o Sarney proporcionou à minha candidatura e o presidente Lula e a Dilma mesmo sabendo que pertenço a um partido que integra a base de apoio ao governo não respeitaram essa condição e interferiram violentamente na campanha para senador quando gravaram mensagens de apoio aos candidatos da oligarquia sem nenhuma deferência à minha condição de pertencente a um partido da linha de apoio ao governo Lula. Isso foi muito importante na definição da eleição”, explicou.

Para Zé Reinaldo, a eleição da petista seria ruim para a política do estado. “Votar em Dilma é votar no Sarney. Ele não pode ficar com o poder absoluto. Seria uma regressão ao estado. Ele conseguiu mudar uma decisão do PT de apoio a Flávio Dino para este ficar sem estrutura para a campanha e fez o mesmo postergando a decisão (da Justiça Eleitoral) sobre a candidatura do Jackson”, disse.

O prefeito Madeira elogiou a decisão do ex-governador Zé Reinaldo. “A sua entrada na campanha nos dá força política. Somos muito gratos por sua contribuição. O Zé Reinaldo fez a mudança no Maranhão quando governou o estado e outra vez mostra decisão de coragem”, afirmou.

A deputada Eliziane Gama disse que a eleição do Serra representa desenvolvimento para o país e para o Maranhão.

Miosotis Lúcio defendeu Serra como o melhor candidato para comandar os rumos do país e disse que jamais poderia optar por Dilma, sabendo que esta apoiou Roseana Sarney. “Seria uma forma de apoiar a continuidade da opressão”, disse.

SUSPEITA DE FRAUDE

Zé Reinaldo destacou a pequena diferença que evitou o segundo turno entre Roseana Sarney e Flávio Dino. Ele citou declaração da própria candidata do PMDB, que afirmou em discurso de agradecimento ser o irmão dela Fernando Sarney o único a acreditar na decisão em primeiro turno e o agradeceu pela intervenção na reta final de campanha. “Todos sabem que aviões e helicópteros cruzaram o céu do estado com pacotes com motivações eleitorais fortes para convencer o eleitor”, afirmou.

Além disso, o pessebista ressaltou o resultado do relatório técnico que aponta indícios fortes de fraude eleitoral especialmente nos municípios de Raposa, Paço do Lumiar – onde houve um percentual alto de liberações para votar sem o reconhecimento da impressão digital do eleitor pelo sistema biométrico – e em São José de Ribamar, onde foi registrado índice elevado de votação após o término da eleição e num curto intervalo de tempo, além de vários outros municípios.

“Até 90% da totalização dos votos a apuração aconteceu de maneira célere e no padrão do eleitorado do Maranhão: Roseana com 47%, Flávio com 30% e Jackson com 20% dos votos. Nos últimos 10% o padrão da apuração mudou rapidamente, Roseana começou a crescer até chegar a 50,08% e isso foge do padrão. Os técnicos foram chamados e constataram fatos graves que apontam indícios de fraude. Acreditamos que o Ministério Público Eleitoral investigará as denúncias”, afirmou Zé Reinaldo.

Blog do Garrone/JP

0 comentários:

Postar um comentário