quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O MA TORNOU-SE UM BARRIL DE PÓLVORA, DIZ DEPUTADO BURITIENSE

A rebelião, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luis, no Maranhão, que durou 28 horas e terminou com 18 presos assassinados, foi assunto do pronunciamento do deputado federal Domingos Dutra (PT-MA) , na Câmara dos Deputados, nesta terça feira, 09.

Relator da CPI do Sistema Carcerário (que visitou centenas de cadeias no Brasil), Dutra disse que “se não melhorarmos o sistema carcerário, ninguém terá segurança. Quando um preso sai recuperado da cadeia a sociedade ganha, quando sai mais bandido ainda, a sociedade perde ao se transformar em vítima novamente”.

O parlamentar também lembrou que a insegurança também atinge os agente penitenciários e carcereiros que trabalham nestas cadeias e que, além de ganhar pouco, colocam a vida em risco todos os dias, transformando-se, inclusive, em reféns dos presidiários, como ocorreu no motim no Presídio de Pedrinhas.

Dutra encaminhou requerimentos à Comissão de Direitos Humanos e Minorias, pedindo que, de imediato, sejam deslocados para o Maranhão, membros da Comissão de Segurança Pública e da Comissão de Direitos Humanos. O objetivo acompanhar as investigações sobre os dezoito presos executados na cadeia onde havia 220 presos, mas que tem capacidade para apenas 110.

Dutra também requereu que os integrantes da Comissão que irá ao Maranhão, também acompanhem as investigações dos assassinatos de Flaviano Neto, líder do Quilombo Charco, que foi executado por dois pistoleiros, com sete tiros, à queima roupa; do Cabo da Polícia Militar Paulino José Sodré, executado – muito provavelmente – por seus próprios companheiros de farda e ainda acompanhar o desenrolar das investigações sobre o assassinato do Prefeito de Presidente Vargas, Raimundo Bartolomeu Santos Águia, conhecido como “Bertim”, assassinado em 2007, cuja única testemunha do caso, o senhor Pedro Pereira de Albuquerque, corre risco de vida.

Fonte: JP

0 comentários:

Postar um comentário