terça-feira, 18 de janeiro de 2011

TIMON: PROMOTOR DEVE PEDIR AFASTAMENTO DA PREFEITA

O Professor Sétimo, recém eleito deputado federal com votação expressiva em Buriti de Inácia Vaz, bem que poderia ajudar a sua mulher a prefeita de TIMON!

 Malfeitorias, lixo, lama, salários atrasados, péssimos serviços de saúde e as constantes desobediências às decisões judiciais levaram os membros do Ministério Público estadual em Timon ao nível de tolerância zero para com a prefeita Socorro Waquim. Somente em uma semana o promotor Eduardo Borges abriu três inquéritos criminais contra a prefeita e sua turma: eleição de seu sobrinho Tales Waquim para a presidência da Câmara; a falta de publicidade na prestação de contas e o desvio do dinheiro do Fundeb.
Agora, veja o que disse o colega Elias:

“Fontes do blog do Elias Lacerda garantem: O promotor da 4ª Vara, Eduardo Borges(foto ao lado), deve pedir o afastamento de Socorro Waquim do cargo de prefeita de Timon. O pedido teria como base os constantes problemas enfrentados pela administração municipal como atraso de salários, serviços precários prestados pelo governo nos mais diversos setores, além das sucessivas intervenções da justiça com determinação de Obrigação de Fazer como ocorreu para pagamento de servidores e a coleta de lixo da cidade.

A possibilidade de um pedido de afastamento da prefeita Socorro Waquim a ser feito pelo ministério público invadiu Timon nas ultimas horas.

Informações extra-oficiais colhidas pelo blog dão conta de que o promotor Eduardo Borges teria passado este final de semana elaborando a peça com o pedido que será feito ao judiciário local.O pedido deve ser apresentado ao juciciário nesta segunda ou terça-feira.

Aparentemente o governo não demonstra preocupação. Na última sexta-feira durante solenidade de inaugurações ocorrida no bairro Cidade Nova, o blog do Elias Lacerda conversou com alguns secretários sobre o assunto.

O Secretário de Comunicação Murilo Noleto contou que não acreditava nessa possibilidade, pois disse entender que não há motivo para tal medida. Ele avalia que os problemas enfrentados pela administração de Timon não é muito diferente do resto da maioria das prefeituras do Brasil.

Caso seja concretizado o pedido de afastamento da prefeita pelo promotor, o julgamento será feito pelo juiz da 4ª Vara, Simeão Pereira e Silva.

A prefeita terá amplo direito de defesa cabendo até recurso para o Tribunal de Justiça do estado caso o juiz venha a aceitar um eventual pedido desses.

Como se trata de crime administrativo e não eleitoral, caso a promotoria obtenha sucesso com uma ação dessas, quem deve assumir o cargo é o vice-prefeito, Edivar Ribeiro.

Com informações do Portalhoje

0 comentários:

Postar um comentário