quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

CARTAS AO ESTADÃO SOBRE A ELEIÇÃO DO SENADO

SARNEY, O RETORNO
Acompanhando os movimentos populares já ocorridos na Europa e agora no Egito, constata-se que as populações despertam para a força que têm para coibir ou corrigir despotismos e corrupção dos governantes. Aqui, neste nosso Brasil, o Senado foi caracterizado como o mais corrupto da história política brasileira, suas diretorias faziam e desfaziam ao arrepio da lei, do regimento interno e da transparência, com uma verdadeira quadrilha lá instalada, cometendo toda sorte de malversações, já bem divulgadas. Decepcionante e frustrante foi a reeleição desse que foi o corifeu de todo o ocorrido durante sua gestão no Senado. Esperava ingenuamente que, diante dos exemplos internacionais, poderia até haver um movimento popular, mesmo que pequeno, para impedir a posse de José Sarney.
JOSÉ ÁVILA DA ROCHA
peseguranca@yahoo.com.br
São Paulo

BASTA!
O povo está anestesiado. O Brasil parou. Sarney foi eleito com 70 votos para o quarto mandato como presidente do Senado. É inacreditável. Não existe uma liderança capaz de se opor às diretrizes da política de conchavos e negociatas. A maioria dos políticos tem o rabo preso em alguma falcatrua. Todos se escondem. A filosofia é a do "quem não é visto não é lembrado". Sarney diz que passou toda a sua vida no Congresso Nacional. Estendeu seu feudo do Maranhão até o Amapá. No Egito, o povo acordou e está tentando mudar a sua história. Vamo-nos levantar do berço esplêndido em que estamos adormecidos e dar um basta nesta nossa triste história política. Não se trata de tirar um partido do poder. O que precisamos é colocar a vergonha e a moralidade em todos os Poderes da República.
WILSON GORDON PARKER
wgparker@oi.com.br
Nova Friburgo (RJ)

O DONO DO BRASIL
Ontem a tevê mostrou o Sarney, reeleito, como sempre, saindo do Senado e à sua volta um bando de puxa-sacos lambendo-o como se fossem cachorros de estimação - com o perdão dos caninos pela comparação, não merecem isso. Esperar o que do Brasil, onde quem manda é o Sarney e sua cria? Basta ele ameaçar abrir dossiês para a cambada sair borrando a cueca, a começar pelo ex-presidente Burla, como aconteceu há algum tempo.
Laércio Zanini arsene@uol.com.br
São Paulo

Estadão

Um comentário:

  1. O presidente do Senado é importante figura política
    Deveria ser excelente, exemplar, acima da crítica
    Pois muito do nosso futuro está em suas mãos
    Já que é ele quem define a pauta da discussão

    Assim, fevereiro começou com essa definição
    Nada de novidade: Sarney em mais uma eleição
    90%: desejo da casa, excepcional votação
    Todos o queriam, do governo à oposição

    há 50 anos está lá impregnado no poder
    Política, interesses... difícil de compreender
    Meio século no comando do seu curral Maranhão
    Resultado triste: um dos piores indices na educação

    Costas largas, habilidoso. Na política, grande influência
    Capacidade de abafar escandalos de toda procedência
    Tem cinco inquéritos contra si e família na Polícia Federal
    Nada saiu do papel ou foi adiante, nada chegou ao final

    "Sacrifício pessoal", disse para quem acreditar
    "Cumprirei meu último mandato". É pra rir ou chorar?
    Dos militares à 1ª mulher, conseguiu sempre se perpetuar
    Por que tanto amor a essa figura? Um doce a quem acertar

    http://noticiaemverso.com
    twitter: @noticiaemverso

    ResponderExcluir