sábado, 5 de fevereiro de 2011

CONCURSOS OFERECEM 2.112 VAGAS NO MARANHÃO

Sete prefeituras maranhenses e dois órgãos federais já lançaram editais.

O ano de 2011 já está começando com muitas opções  de concursos em todo o Brasil, inclusive no Maranhão. Uma dezena de concursos já está aberta no estado e outras dezenas devem lançar o edital nos próximos meses. Os concursos já abertos garantem 2.112 novas vagas de trabalho no Maranhão. As oportunidades correspondem às mais variadas áreas de atuação, salários e níveis de escolaridade. Em todo o país já são mais de 43 mil vagas.

No Maranhão já foram lançados esse ano o edital de 10 concursos: da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), do Conselho Regional de Farmácia, do Banco do Brasil e das prefeituras de Pindaré-Mirim, Axixá, Codó, Nova Iorque, Carutapera, Santa Helena e Luís Domingues. Ao todo existe oportunidade para candidatos com nível fundamental, médio, técnico e superior. No que se refere à remuneração, os concursos já abertos no Maranhão em 2011 também apresentam muitas variáveis. Por enquanto, o salário mais baixo oferecido é um salário mínimo (R$ 510), enquanto o mais alto chega a R$ 3.300.

As taxas de inscrição também são distintas, podendo varias de R$ 20 a R$ 200. Ciente das boas oportunidades oferecidas pelos concursos 2011, a estudante do curso de Direito Ângela Romão está se dedicando aos livros e pretende conseguir uma das 2.112 vagas já abertas no Maranhão. “Vou me
formar no meio do ano e já quero garantir um trabalho. Pra isso passar em concurso é a melhor solução”, opinou.

Assim como dezenas de pessoas, ela já está tendo aulas em um cursinho preparatório para concursos da capital e pretende fazer boas provas. “Ainda não me inscrevi em nenhum, mas já tenho muitos em
vista. O importante é se preparar para fazer boas provas e conseguir garantir uma vaga”, alertou.

Além dos concursos que já estão abertos no estado, outros já estão previstos, mas ainda não lançaram
edital. Entre eles está o concurso para a Prefeitura de Alto Parnaíba e o dos Correios.

Marcela Mendes de O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário