quinta-feira, 24 de março de 2011

113 MIL PESSOAS SÃO AFETADAS PELAS CHUVAS NO MARANHÃO

A Defesa Civil do Maranhão informa que seis municípios do Estado já decretaram situação de emergência

Aproximadamente 113 mil pessoas já foram afetadas pelas chuvas e pela elevação do nível dos rios Mearim, Itapecuru, Tocantins e Parnaíba em todo o Maranhão. De acordo com a Defesa Civil Estadual, 13,7 mil dessas pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), declarou que pedirá ajuda da presidenta Dilma Rousseff (PT) para retirar, em definitivo, os maranhenses de áreas de risco.

São consideradas desabrigadas as pessoas que estão alojadas em abrigos públicos. As desalojadas são aquelas na residência de amigos e parentes. Os afetados são os maranhenses que tiveram algum tipo de prejuízo social ou financeiro em decorrência das enchentes.

Até o momento, conforme relatório da Defesa Civil do Maranhão, seis municípios já decretaram situação de emergência: Coroatá, Trizidela do Vale, Bacabal, Igarapé Grande, Pedreiras e São Luís Gonzaga.

Além destes, também existem desabrigados em Imperatriz. Outras oito cidades, Açailândia, Arari, Cantanhede, Itapecuru-Mirim, Miranda do Norte, Pirapemas, Timon e Vitória do Mearim estão sendo monitoradas pela Defesa Civil do Estado pelo risco de que pessoas fiquem desabrigadas nestes municípios.

Após entregar kits médicos para as cidades atingidas pelas chuvas, Roseana afirmou que ainda não é possível ter uma dimensão dos estragos provocados pelas chuvas em todo o Estado. “Somente após o término do período chuvoso vamos podemos fazer esse cálculo”, disse. “Vou agora a Brasília conversar com a nossa presidenta para que a gente possa, por exemplo, com o programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, colocar essas pessoas em uma situação mais estável. Tirá-las da beira do rio”, complementou a governadora.

Das seis cidades onde foi decretada situação de emergência, Trizidela do Vale é o município com o maior número de desabrigados: 5,1 mil. Bacabal tem o segundo maior número de pessoas fora de casa no Maranhão: 2,9 mil. A preocupação é que o Rio Mearim, que corta as duas cidades, suba de forma mais intensa nos próximos dias. Em Trizidela do Vale, o Mearim está a 5,53 metros acima do normal. Em Bacabal, 4,08 metros.

Em todas as cidades atingidas pelas chuvas no Maranhão o comércio já sofre as conseqüências. Estima-se que a economia da região do Mearim tenha sofrido uma queda de aproximadamente 20% neste início de ano, em comparação com o ano passado, quando o Maranhão não foi afetado pelas chuvas.

Wilson Lima, iG Maranhão

0 comentários:

Postar um comentário