quarta-feira, 9 de março de 2011

PAPA QUER QUE O HOMEM PRESERVE A NATUREZA

Ao lançar a Campanha da Fraternidade de 2011 cujo tema é Fraternidade e Vida no Planeta, o papa Bento XVI apelou hoje (9) para que as pessoas se esforcem para mudar mentalidade e atitudes como “salvaguarda da criação”. Segundo ele, para o ser humano conquistar a plenitude deve aprender a superar suas fraquezas e respeitar a natureza como parte da vida e não seguindo uma ordem autoritária e dominadora.

Esta é a 47ª Campanha da Fraternidade desde que foi criada em 1964. A conscientização sobre o aquecimento global e as mudanças climáticas está entre os principais objetivos da campanha. A busca de ações que preservem a vida no planeta é outra meta da Campanha da Fraternidade. As informações são da rádio oficial do Vaticano.

"Pensando no lema da campanha 'A criação geme em dores de parto', que recorda as palavras de São Paulo na Carta aos Romanos, podemos incluir entre os motivos de tais gemidos o dano provocado na criação pelo egoísmo humano”, disse o papa, na sua mensagem.

“Contudo é igualmente verdadeiro que a criação espera ansiosamente a revelação dos filhos de Deus. Assim como o pecado destrói a criação, esta é também restaurada quando os filhos de Deus cuidam do mundo a fim de que Deus seja tudo em todos", afirmou o papa.

"O primeiro passo para uma correta relação com o mundo que nos circunda é o reconhecimento, da parte do ser humano, de sua condição de criatura: o homem não é Deus, mas a Sua imagem; por isso, ele deve procurar tornar-se mais sensível à presença de Deus naquilo que está ao seu redor", disse o papa.
De acordo com Bento XVI, o homem passará a ser respeitado à medida que resguardar a natureza e o meio ambiente. "O dever de cuidar do meio ambiente é um imperativo que nasce da consciência de que Deus confia a Sua criação ao ser humano não para que ele exerça sobre ela um domínio arbitrário, mas que a conserve e cuide dela como um filho cuida da herança de seu pai, e uma grande herança Deus confiou aos brasileiros", disse.

Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário