segunda-feira, 28 de março de 2011

ESTUDANTES INVADEM REITORIA NO PIAUÍ

Objetivo do protesto era impedir que conselho universitário aprovasse adesão da entidade ao Exame Nacional do Ensino Médio

Estudantes da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) invadiram, na manhã de hoje, a reitoria da instituição para tentar impedir que o Conselho Universitário aprove a adesão dela ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A manifestação durou aproximadamente três horas. Nesta segunda-feira, o Conselho Universitário estava reunido para definir se a Uespi iria aderir ou não ao Enem. Em virtude do protesto dos estudantes, o Conselho adiou essa decisão para o dia 28 de abril.
A manifestação causou grande tumulto na reitoria. Policiais militares foram chamados para tentar conter o protesto dos estudantes. A resposta deles veio em forma de vaias e de palavras de protesto. O vidro de uma porta foi quebrado na confusão.

Houve momentos de tensão e os estudantes chegaram a pedir a presença do governador Wilson Martins (PSB). Os universitários prometem realizar novos protestos na próxima quarta-feira. Agora, em frente ao Palácio de Karnak, sede do governo do Piauí.

A possibilidade de adesão da Uespi ao Enem foi levantada na semana passada após o reitor da Uespi, Carlos Alberto da Silva, participar da terceira reunião administrativa da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM).

A reitoria alega que a adesão da Uespi ao Enem facilitaria o envio de recursos do Ministério da Educação (MEC) para a entidade e facilitaria o ingresso de um maior número de estudantes ao ensino superior. Além da Uespi, outras universidades estaduais já vislumbram a possibilidade de aderirem ao Enem, como a Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

 Wilson Lima, iG Maranhão

0 comentários:

Postar um comentário