domingo, 13 de março de 2011

TRABALHADORES DO MA EM CONDIÇÕES INDIGNAS EM SP

Fiscais encontraram 48 trabalhadores da construção civil morando em alojamentos em condições consideradas degradantes em Americana (127 km de SP).

O local foi vistoriado na quinta-feira (10) pelo Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho.

Os trabalhadores - 22 alagoanos e 26 maranhenses - prestam serviços a empreiteiras contratadas pela construtora MRV. Eles moravam em condições precárias de higiene e segurança, com superlotação e descumprimento das normas de trabalho, disseram os fiscais. Em um dos alojamentos, apenas um banheiro era utilizado por mais de 20 pessoas.

Segundo o Ministério Público do Trabalho, havia indícios de aliciamento de mão de obra no Nordeste. Ausência de salários e retenção de documentos dos trabalhadores também foram verificados.

O Ministério Público do Trabalho informou que irá investigar a legalidade da terceirização realizada pela construtora.

Uma reunião entre os procuradores e representantes da MRV está marcada para o início da próxima semana.

Em nota, a MRV Engenharia informou que tomou conhecimento da situação na tarde de quinta.
Foi constatado que uma empresa terceirizada não estava realizando os pagamentos e cumprindo com as suas obrigações trabalhistas.

A construtora afirmou que está assumindo todos os pagamentos e regularizações necessárias e que intensificará as fiscalizações em todas as suas empresas parceiras.

A pedido do Ministério Público do Trabalho, os trabalhadores voltarão a seus estados de origem. Na próxima segunda-feira, serão apresentados os contratos rescisórios de todos, que receberão também a passagem de volta.

Folha Online

0 comentários:

Postar um comentário