domingo, 29 de maio de 2011

INICIADA A CONSTRUÇÃO DE INDÚSTRIA DE AÇOS NO MA

O lançamento da pedra fundamental da Dimensão Indústria de Aços Planos,  foi na BR-135, na Vila Maranhão. O presidente do Grupo Dimensão, Antonio Barbosa de Alencar, descerrou a placa ao lado da governadora, do secretário de Estado de Indústria e Comércio, Mauricio Macedo, e do superintendente estadual do Banco do Nordeste, Francisco José de Moraes Alves.

Ao destacar a visão empreendedora do empresário Antonio Barbosa de Alencar, que atua em outras atividades econômicas, a governadora Roseana Sarney afirmou que “em 2012 estaremos aqui novamente para a inauguração de mais uma indústria no Maranhão”.

O empreendimento, orçado em R$ 160 milhões, tem incentivos do Programa Promaranhão, do governo estadual. Parte dos recursos é financiada pelo Banco do Nordeste. A indústria vai produzir derivados de aço: perfis, chapas, tubos e outros, alcançando uma produção total de 240 mil toneladas por ano.

A expectativa é de que serão gerados 300 empregos na fase de implantação. Após a conclusão das obras, prevista para dezembro de 2012, serão gerados mais 250 empregos diretos e 750 indiretos.

Segundo o presidente da Dimensão, Antonio Barbosa, o empreendimento é um grande desafio para o grupo, que possui oito empresas, mas que se sente preparado para ampliar os investimentos. “O apoio do Governo do Estado foi fundamental, assim como o financiamento do Banco do Nordeste, reforça que estamos no caminho certo”, destacou.

Ele disse que está há 19 anos atuando no mercado maranhense e foi observando o crescimento da construção civil no estado, o que o motivou a investir na indústria de aços plano. De distribuidor, o grupo passará a ser produtor.

O superintendente estadual do Banco do Nordeste, Francisco José de Moraes, observou que o Maranhão não é mais um estado promissor, agora ele é realidade. “O Banco do Nordeste tem a honra de fazer parte desse crescimento econômico do estado. O Maranhão se consagra hoje como a quarta força econômica do Nordeste”, ressaltou, comparando o salto de aplicações do BNB na região, que passou de R$ 1,5 bilhão de investimentos em 2002 e alcançou a cifra de R$ 25 bilhões no ano passado.

Com informações do JP

0 comentários:

Postar um comentário