sexta-feira, 10 de junho de 2011

CARTEIRAS DE MOTORISTAS SÃO VENDIDAS POR 2 MIL NO PI

Carteiras de motorista estão sendo vendidas a R$ 2 mil no Piauí, apontam investigações no Detran

O coordenador de Polícia Judiciária, delegado João José Pereira, o J.J., afirmou que as carteiras de habilitação estavam vendidas no Piauí por cerca de R$ 2 mil. Ele é o presidente do inquérito que está investigando fraudes nos comprovantes de residência e de certificados de escolaridade de pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Pará em autoescolas de Esperantina e Teresina.

Ele declarou que durante a Operação Trânsito Dez, quando foi feita busca e apreensão determinada pela Justiça de Esperantina, foram descobertos 170 processos irregulares em autoescolas de Esperantina e 160 processos irregulares em Teresina.

O delegado João José Pereira afirmou que antes que dez motoristas chegaram a receber carteira de habilitação apesar da irregularidade nos processos com uso de documentos falsos para comprovar escolaridade de analfabetos e de domicílio no Piauí.

João José Pereira solicitou à Justiça de Esperantina a prorrogação por mais 30 dias do prazo para concluir o inquérito policial e as investigações e começou ontem a apuração do material que recolheu durante a Operação Trânsito Dez em dez autoescolas de Teresina.

Ele vai ouvir os proprietários das autoescolas e os candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que usaram documentos falsos.

“Estamos concluindo hoje (ontem) a primeira etapa deste inquérito de Esperantina. Juntamos todo o material apreendido. Ainda estão faltando informações porque o diretor de Habilitação ficou de de me passar mais informações. Agora, eu estou abrindo outro inquérito para Teresina a partir dos processos que apreendemos aqui”, falou o delegado João José Pereira.

Segundo ele, as principais irregularidades são a entrega de carteiras de habilitação para pessoas não alfabetizadas e de comprovação de residência falsas.

“Essa fraude é compra de carteiras. Os motoristas não moram aqui, colocam comprovantes de residências, mas não moram aqui. O motorista nem aloca a casa e diz que mora aqui no Piauí”, falou João José Pereira.

Com informações do M N

0 comentários:

Postar um comentário