quinta-feira, 27 de outubro de 2011

ALDO REBELO É O NOVO MINISTRO DO ESPORTE


Único nome apresentado pelo PC do B à presidente Dilma Rousseff, o deputado Aldo Rebelo foi oficializado para chefiar o Ministério do Esporte. Em reunião na manhã desta quinta-feira, 27, a presidente acatou a indicação do partido para substituir Orlando Silva, que pediu demissão nessa quarta-feira, 26, após 12 dias sob denúncias de desvio de dinheiro público na pasta.
Ao ser convidado para ocupar a pasta, o deputado disse ter agradecido a confiança da presidente e que aceitará o desafio, procurando cumprir a tarefa da melhor maneira possível. A data da posse ainda não foi marcada, mas a nomeação será publicada nesta sexta-feira, 28, no Diário Oficial da União.
Aldo disse que ele e Dilma conversaram sobre os desafios do ministério, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, mas não quis antecipar as primeiras providências que serão tomadas. Ele disse que ainda vai entrar em contato com a equipe e só depois avaliar as prioridades. "Vamos começar a fase de transição e só então posso falar sobre outras questões", afirmou.
O presidente do PC do B, Renato Rabelo, que acompanhou o encontro disse estar satisfeito com a indicação. "É um grande quadro político e vai dar uma grande contribuição ao Ministério"
O PC do B estudava também a indicação da deputada Luciana Santos (PE) e o presidente da Embratur, Flávio Dino (MA). Na reunião desta manhã, no entanto, o presidente do partido, Renato Rabelo, apresentou somente o nome do deputado, que no fim da manhã participou do encontro da sigla com Dilma. Momentos antes, o ex-ministro Orlando Silva, no Twitter, sinalizou, nesta pela manhã, a indicação de Aldo para o ministério, ao lhe desejar bom trabalho.
Histórico. Aldo Rebelo assume a pasta com a experiência de quem presidiu uma Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entre 2000 e 2001. O atual presidente da CBF, Ricardo Teixeira — investigado pela CPI —, é quem comanda Comitê Organizador Local da Copa, órgão com o qual o novo ministro terá de negociar a organização da Copa de 2014.

0 comentários:

Postar um comentário