sábado, 26 de novembro de 2011

GREVISTAS SE PREPARAM PARA INVADIR O COMANDO GERAL

De acordo com informações dos participantes do movimento paredista de paralisação, desencadeado pelos policiais militares do Maranhão, milhares de pessoas entre militares, familiares de militares e simpatizantes da causa, estão se deslocando em transportes locados, ônibus e veículos particulares do interior do estado rumo à São Luís com o fim de tomar o Quartel do Comando Geral e exigir a exoneração do comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Franklin Pacheco Silva, que nos últimos dias tem adotado uma série de medidas arbitrárias e abusivas nas unidades policiais por todo o Estado, como transferência de servidores a titulo de punição e sem motivação alguma, suspensão do fornecimento de alimentação aos policiais militares escalados de serviço e que estão aquartelados, dentre outras.
Segundo os manifestantes, tal exoneração se faz ainda necessário em virtude de que ele não tem mais legitimidade perante a tropa para exercer a função de Comandante Geral, considerando que por diversas vezes durante o último ano que antecedeu a esta paralisação ter sido cientificado de todas as irregularidas, ilegalidades que aconteciam nas unidades policiais bem como da necessidade de melhoria salarial, no entanto, permaneceu alheio a todas elas, nem sequer intermediou as negociações, que ficaram todas por conta das associações.

 Por outro lado a Força Nacional e Tropas do Exército, que fizeram uma intervenção indireta no comando da Polícia Militar do Estado, prometem que não permitirão a ocupação do Quartel do Comando Geral, estando desenhado o palco de um iminente conflito entre os policiais militares e as forças do gabinete integrado de Segurança Pública. O Governo do Estado, mesmo diante do risco de confronto, ainda não abriu qualquer canal de negociação.

Sarney Filho será o interlocutor com o Governo
O deputado federal Sarney Filho (PV) será o interlocutor da bancada federal na negociação com o Governo do Estado sobre as reivindicações dos militares. A afirmação foi feita a poucos instantes pelo deputado federal Weverton Rocha (PDT). Ele esteve na Assembléia Legislativa para visitar os militares e hipotecar solidariedade ao movimento. Weverton disse que os deputados querem uma solução rápida do problema. A informação é do blog do Louremar Fernandes.

Militares do RJ se solidarizam com maranhenses
Essa é a hora. Estamos juntos com vocês porque juntos somos fortes, nenhum passo daremos atrás. Conte com os irmãos cariocas. Um forte abraço aos bravos heróis do Maranhão. Assinado: SOS Bombeiros do Rio de Janeiro.

Em Caxias a adesão é total
 Alguns meio de comunicação estão divulgando que na cidade de Caxias os policiais militares não aderiram à paralisação. Solicito que divulgue que o 2º BPM, sediado em Caxias, os praças PM aderiram sim à paralisação dos policiais militares do Maranhão. Desde o dia 24 todas as viaturas estão no quartel e os trailes foram recolhidos ao pátio. Apenas o DPM de São João do Sóter, até o momento, não aderiu ao movimento paredista.

Apoio de sindicatos
Todos os sindicatos dos servidores públicos do Estado do Maranhão estão se mobilizando para aderirem a greve dos policiais militares. E os estudantes universitários também estão se mobilizando. E tem muito empresário que vai financiar essa greve. Acredito que vai ser o fim de Roseana. Ela não vai suportar essa situação e o governo federal vai ter que colocar um interventor no Estado.

Estudantes também podem aderir
Os Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) das Universidades vão se reunir para deliberarem apoio a greve dos militares. Fora Sarney!

Com informações de John Cutrim 

0 comentários:

Postar um comentário