terça-feira, 13 de março de 2012

Ferrovia Transnordestina terá R$ 70 mi para o trecho São Luís-Teresina

Valor será para aquisição de locomotivas e na substituição de 240 quilômetros de trilhos para melhorar a operacionalidade.
O trecho da ferrovia Transnordestina de 494 km, que se estende de São Luís a Teresina (PI), terá investimentos de R$ 70 milhões até julho de 2013. O modal ferroviário é importante para o Maranhão, e, segundo a Transnordestina Logística, empresa controlada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que detém a concessão da malha, o valor será aplicado na aquisição de locomotivas e na substituição de 240 km de trilhos, com o objetivo de melhorar a operacionalidade da via.

m toda a sua extensão, a malha da Transnordestina, que além do Maranhão e Piauí, corta os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, transporta cerca de 4 mil vagões por mês. Cada vagão tem capacidade aproximada de 45 toneladas, o que significa 1.800.000 toneladas/mês.

No trecho que sai de São Luís, os trens da concessionária transportam combustível e alumínio com destino a outros estados e, no sentido inverso, calcário e contêneres com cargas gerais.

Novas cargas - De acordo com a empresa, há planos para transportar papel, minerais diversos e cimento. Essas oportunidades de novas cargas que serão proporcionadas a partir dos investimentos de mais de R$ 100 bilhões em andamento no estado, foram discutidas entre o secretário de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo, e o presidente da Transnordestina, Tufi Daher, na sede da empresa, em Fortaleza.

No encontro, Maurício Macedo expôs os grandes projetos em instalação no estado, como a Refinaria Premium I em Bacabeira, a fábrica de celulose da Suzano em Imperatriz e a unidade de produção de peletes em Chapadinha, as indústrias de cimento em São Luís, a aciaria em Açailândia, a exploração de gás em Capinzal do Norte e Santo Antônio dos Lopes, entre outros empreendimentos, com potencial de geração de novas cargas para a Transnordestina.

"Discutimos com o presidente da Transnordestina uma série de questões ligadas a operações no Porto do Itaqui e construção de ramais ferroviários para chegar a novas cargas como o transporte de celulose e peletes da Suzano, combustível, cimento, grãos, entre outros produtos", disse Maurício Macedo.

Grupo - Segundo o secretário, Tufi Daher ficou entusiasmado com o resultado do encontro e se dispôs a indicar técnicos da empresa para integrarem um grupo de trabalho formado por representantes da Sedinc, Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Vale e Suzano, para discutir a construção de ramais ferroviários.

Sobre a possibilidade de investir em trem de passageiros, como foi no passado, à época da Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA), a Transnordestina descartou-a, ao justificar que é concessionária de transporte de cargas.

Mais
- A ferrovia Transnordestina tem 1.728 quilômetros de extensão. Ligará a cidade de Eliseu Martins (PI) ao Porto de Suape e ao Porto de Pecém, respectivamente na Região Metropolitana do Recife e Região Metropolitana de Fortaleza, cruzando praticamente todo o território dos estados de Pernambuco e Ceará, com entroncamento em Salgueiro (PE).

Quando ficar pronta, a Transnordestina terá capacidade para transportar até 100 milhões de toneladas.

Recursos do PAC vão garantir a construção de 1.740 km de linhas.

Serão R$ 6,5 bilhões do Governo Federal e da Companhia Siderúrgica Nacional, empresa controladora da Transnordestina.

Portais maranhenses

0 comentários:

Postar um comentário