quarta-feira, 7 de março de 2012

Gestão ambiental do Porto de Itaqui está entre as cinco mais eficientes do país

O Itaqui, que em outros anos ocupou a 6ª posição, ficou à frente de grandes complexos portuários como Santos (SP), Recife e Suape (PE), Paranaguá (PR) e Rio de Janeiro (RJ).
Entre os 29 portos públicos submetidos aos critérios de Qualidade de GestãoAmbiental  da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (Antaq), o Itaqui destacou-se em 5º lugar no país. A análise feita pela Antaq, em parceria com a Universidade de Brasília (UNB), adotou rigorosos critérios de avaliação ao criar um índice que deverá nortear daqui pra frente às decisões de negócios nos portos nacionais. O Índice de Qualidade de Gestão Ambiental dos Portos (IQGAPO) reúne avaliações das categorias econômico-operacionais, sociológico-culturais, físico-químicos e biológico-ecológicos.

O Porto do Itaqui, que em outros anos ocupou a 6ª posição, ficou à frente de grandes complexos portuários como Santos (SP), Recife e Suape (PE), Paranaguá (PR) e Rio de Janeiro (RJ). Pelo novo critério, o (IQGAPO) ganhou fundamentos científicos com a colaboração da Universidade de Brasília (UNB). Os resultados gerados pelo IQGAPO demonstram que, grande parte dos portos públicos brasileiros precisa de melhorias consideráveis na gestão ambiental. Para se ter uma ideia, somente 07 portos, e o Itaqui está incluído, alcançaram pontuação a partir de 50. Itajaí, em Santa Catarina, pelo índice ficou em primeiro lugar, com pontuação de 89,9.

"Mesmo diante de um cenário de expansão do nosso complexo portuário, conseguimos nos destacar entre os cinco portos públicos com a melhor performance ambiental. Foi possível conquistar este excelente resultado devido ao compromisso que a empresa tem em implementar novos projetos estratégicos e manter as suas operações alinhadas com os princípios da sustentabilidade, valorizando o meio ambiente, a saúde, segurança dos seus empregados e a responsabilidade social. O desafio agora é alcançar o 1º lugar!", enfatizou Emanoel Varão, Gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

Do Nordeste, dos 10 portos avaliados, o Itaqui ficou na segunda colocação do índice. Alcançou a pontuação de 59 contra 66,2 do Porto de Fortaleza (CE). Outro critério analisado e com destaque para o Maranhão foi o que avaliou os portos pelo tipo de carga movimentada (cargas gerais). Do total de 29 portos, 15 foram avaliados, o Itaqui ficou em 4º lugar, com 59 pontos.

Com relação às quatro categorias nas quais foram divididas o IQGAPO: econômico-operacionais, sociológico-culturais, físico-químicos e biológico-ecológicos, o Itaqui teve melhor performance na área sociológico-cultural, com 83,3 pontos e econômico-operacional, com 63,7 pontos, ocupando as 4ª e 2ª colocações no país. Cada categoria possui o seu peso específico, representado em porcentagem, para a composição do índice global.

O porto maranhense ficou bem colocado no item de maior peso, o econômico-operacional (59%). Entre os quesitos avaliados nesta área estavam: liberação das licenças ambientais; quantidade e qualificação dos técnicos ambientais, treinamentos e capacitação ambiental, auditoria, prevenção de riscos, comunicação das ações ambientais, agenda ambiental, entre outros. "Nosso foco é crescer de maneira sustentável e com responsabilidade social. Os resultados do IQGAPO nos indicam que estamos no caminho certo", finalizou Varão.

Fonte: O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário