quinta-feira, 19 de abril de 2012

Novos bolsistas são capacitados pela Agerp para atuarem no interior do MA

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) está realizando entre terça (17) e esta quinta-feira (19) o curso de capacitação para os seus novos bolsistas. O objetivo é preparar novos profissionais contratados pelo órgão, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (Fapema) para desenvolverem o trabalho com agricultores familiares.
O presidente da Agerp, Jorge Fortes, deu boas vindas aos bolsistas e ressaltou que tem buscado inserir novos profissionais (técnicos agrícolas e engenheiros agrônomos) na equipe por meio dos editais para cumprir os compromissos firmados com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), como o Pacto Federativo. "Vocês nesses dias conhecerão o trabalho que efetivamente desenvolverão com os produtores. Aproveitem, tirem dúvidas, temos muito trabalho para desenvolver no campo. Buscamos ultrapassar qualquer barreira e para isso temos uma diretoria preparada para atendê-los", frisou Fortes na abertura do curso.

Bolsistas

Nos três dias de capacitação, os bolsistas contemplados receberam orientações e assistiram palestras com temas pertinentes ao trabalho, como a Política de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), a Pesquisa, os Territórios da Cidadania, o Plano Plurianual (PPA), as Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural, as diretrizes, programas e ações para 2012 e, finalmente, o Convênio 024 e Pacto Federativo.

Thelma Aragão, diretora de ATER, abordou o histórico da atividade no país e o seu novo modelo, que colocou o agricultor em primeiro lugar visando melhorar suas condições de vida e protegendo o meio ambiente. "A extensão rural é um processo educativo, no qual deve haver sempre a troca de conhecimentos com o agricultor. Temos muito a ensinar e a aprender com eles, vocês estão aqui para ajudar a combater a pobreza, para elevar a qualidade de vida do nosso agricultor", pontuou. No segundo dia a diretora ministrou palestra sobre as políticas públicas desenvolvidas, as diretrizes, programas e ações da agência, sobre o PPA e os convênios.

O diretor de pesquisa, Wellington Matos, destacou a importância da pesquisa no campo e o trabalho que vem desenvolvendo na agência para a construção de um comitê de indicadores rurais, ação que objetiva otimizar a oferta de informações para o bom desenvolvimento da agricultura familiar no Estado. "O trabalho no campo está sujeito a riscos, causados por fenômenos naturais ou econômicos, fatores que afetam a produção e a renda. Para minimizar esses riscos divulgaremos os indicadores rurais", destacou ele.

Os indicadores rurais são um conjunto de dados e informações úteis para diagnosticar e planejar as unidades familiares de produção, elaborar projetos de crédito rural, estudar a situação geoeconômica e social do meio rural e avaliar o impacto da introdução de inovações tecnológicas, além de permitir o planejamento e a avaliação do impacto de políticas agrícolas. O trabalho que vem sendo desenvolvido pelo comitê será lançado em breve pela Agerp.

Além disso, foram repassadas as orientações operacionais acerca de compromissos e responsabilidade a serem assumidos pela equipe. Foi destacado o planejamento e monitoramento das ações e a elaboração de relatórios de trabalho, entre outros. Depois de receberem todas as informações necessárias para iniciar as atividades no campo, os bolsistas contemplados assinaram contrato.

Políticas campo

O Pacto firmado com o governo federal é uma ação para aceleração da redução das desigualdades sociais, contemplando diversas ações, assegurando políticas de inclusão social e a ampliação dos serviços de assistência técnica e extensão para 30.000 agricultores familiares distribuídos nos 120 municípios que compõem os 8 territórios da cidadania do Estado. É uma iniciativa que tem como principal objetivo duplicar a assistência técnica no campo, daí a necessidade de contratar mais profissionais para atuarem junto aos escritórios regionais da Agerp. Essa ação fortalece o trabalho do pequeno trabalhador rural contribuindo diretamente no desenvolvimento social do Maranhão.

O técnico agrícola Laércio Andrade, que atuará na cidade de Pirapemas, disse que o encontro serviu para que ele conhecesse melhor o trabalho que desenvolverá no campo, saber quais procedimentos seguir para obter um melhor resultado. "Minha expectativa para esse trabalho é a de contribuir no que for preciso, ouvir o agricultor, tirar suas dúvidas, trocar informações, aprender com ele, unir conhecimentos para juntos melhorarmos a qualidade de vida no campo", disse Andrade.

O evento contou ainda com a participação de técnicos e chefia da Agerp, entre eles Mário Henrique Sousa, da Assessoria de Planejamento e Ações Estratégicas; a Coordenadora de Gestão da Informação Rural , Ângela Santos, que também é a responsável pelos bolsistas; e a Coordenadora de Formação e Capacitação Rural, Érika Ricci, que com sua equipe (Sheila Lobo, Eliene Cutrim e Maria das Neves Albuquerque) organizou o curso. Mais informações sobre as atividades da agência que possui 19 escritórios regionais e atende os 217 municípios do Maranhão, podem ser obtidas no site www.agerp.ma.gov.br.

Com informações do Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário