segunda-feira, 9 de abril de 2012

MA, estado mais pobre do Brasil, paga o maior salário do legislativo, veja aqui

O Fantástico exibiu neste domingo (8), reportagem sobre os gastos nas Assembleias Legislativas em nove estados do país e destacou a situação do Maranhão onde os deputados chegam a receber 18 salários por ano.

Desde 2006, os 42 deputados estaduais do Maranhão recebem o equivalente a 18 salários por ano. Na Assembleia Legislativa tem deputado que reclama do salário.
O repórter Alex Barbosa pergunta: Só com o salário dos deputados não dá pra se manter? "Não. Acho que não seria possível", diz o deputado Dr. Pádua (PSD).

"Tem mês que chega a faltar. Tem mês que chega a faltar, com certeza", garante o deputado Neto Evangelista (PSDB).

No Maranhão, os deputados recebem bem mais que a soma dos 12 salários mensais. É que na Assembleia Legslativa do Maranhão, os parlamentares recebem ainda o 13º, 14º, 15º, 16º, 17º... E até o 18º salário durante o ano.

"Muitas vezes nós tiramos do nosso próprio salário pra servir à população", diz a deputada Graça Paz (PDT). Com esse comentário, a nobre deputada deve está achando pouco.

Para cortar os próprios salários, os deputados maranhenses esperam a decisão do Congresso Nacional, mas nem todos querem falar disso publicamente.

Como é que o senhor tá vendo essa questão dessa mobilização pra tentar reduzir a quantidade de salários que os deputados recebem? Pergunta o repórter Alex Barbosa ao deputado César Pires (DEM). "Não quero me posicionar sobre isso, não", respondeu.

O corte nos benefícios foi proposto pela mesa diretora da Assembleia Legislativa no mês de março, mas ainda vai depender da aprovação, nas comissões, antes de ser votado em plenário. Mesmo se a mudança for aprovada, os deputados vão continuar recebendo uma ajuda de custo em torno de R$ 40 mil por ano. Eles deixariam de receber o equivalente a 18 salários por ano, mas ficariam com 15 salários.

Além dos salários, os deputados têm direito a verba de exercício parlamentar, de gabinete e ao auxílio-moradia.

"Eu cheguei e encontrei esta resolução já instalada. Encontrei uma resolução anterior na Casa que a mesa ainda não deliberou e que provavelmente, em breve, vai deliberar sobre a continuação ou não desta medida", explicou ao Fantástico o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Arnaldo Melo (PMDB).

Com informações do JP

0 comentários:

Postar um comentário