quinta-feira, 24 de maio de 2012

Greenpeace suspende protesto e libera navio ancorado na baía de São Marcos

Depois de dez dias bloqueando a âncora do cargueiro Clipper Hope para impedir que o navio fosse carregado com ferro gusa no complexo portuário do Itaqui, os ativistas do Greenpeace suspenderam a ação na manhã desta quinta-feira (24) em sinal de boa vontade, esperando por resultados positivos em audiência pública em Brasília.

A reunião com representantes do governo e da indústria do gusa foi convocada pela Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, após denúncias de ilegalidades no setor. Às 10h, a última ativista pendurada à âncora, Elissama Menezes, 20, voltou para o Rainbow Warrior.


O bloqueio ao navio cargueiro teve início no dia 14 de maio. Nesse mesmo dia, o Greenpeace divulgou o relatório “Carvoaria Amazônia”. Resultado de dois anos de investigação, o documento mostra como a produção de carvão vegetal na região de Carajás está associada à extração ilegal de madeira, uso de trabalho análogo ao escravo e invasão de terras indígenas. O carvão é elemento fundamental na produção de ferro gusa. Este, por sua vez, é principalmente exportado para os Estados Unidos, onde vira aço para a produção de veículos por grandes montadoras.



Na semana passada, o Greenpeace protocolou uma denúncia no Ministério Público Federal do Maranhão, que abrirá uma investigação sobre os indícios apontados no relatório.



A atriz de Hollywood Q’orianka Kilcher, que ficou famosa após interpretar Pocahontas no filme “O novo mundo”, também estrelado por Colin Farrel, esteve pendurada na âncora do cargueiro no dia 21.


Fonte: O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário