domingo, 6 de janeiro de 2013

Dutra fala sobre PT: “se persistir a aliança com a oligarquia Sarney terei que sair”

O Maranhão continua fora do mapa do Brasil. Perdermos nestes 10 anos de governo do PT, em que os demais estados avançaram e o Maranhão não”.

A declaração é do deputado federal Domingos Dutra (PT-MA), ao fazer uma avaliação da situação política e socioeconômica do estado do Maranhão.

O parlamentar aponta como uma das saídas para essa situação a construção de um projeto alternativo para o Maranhão “de forma dialogada com a população”. E revela a articulação de um espaço político com prefeitos, ex-prefeitos, parlamentares e lideranças “capazes de fazer oposição real à oligarquia Sarney”.

A meta, segundo Dutra, é uma só: chegar em 2014 “com força e possibilidade de disputa” para o Governo do Estado, Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

Na entrevista que segue, Domingos Dutra discorre sobre as vitórias da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara, que ele preside até março de 2013, avalia os avanços do Parlamento brasileiro e do governo Dilma, em 2012, e fala das perspectivas para o País no próximo ano.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Que avaliação o senhor faz da produção do Parlamento em 2012? Em que avançou? E em que ficou devendo?
DOMINGOS DUTRA – A produção legislativa foi mais ou menos. Avançamos na aprovação da PEC 438/01 sobre o trabalho escravo; na MP 579/02, que reduzirá em quase 20% o valor da energia elétrica; aprovamos o Pronatec e outras medidas do Poder Executivo, importantes para proteger a economia, gerar empregos e reduzir as desigualdades. O Parlamento ficou devendo as reformas política e tributária, a apreciação dos vetos e a distribuição do Fundo de Participação dos Estados.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Quais as votações (Proposta de Emenda à Constituição/PEC, Projeto de Lei/PL, Medida Provisória/MP) do Congresso que o senhor acha foi de grande importância para a sociedade brasileira?
DD – A Proposta de Emenda a Constituição (PEC) do trabalho escravo e a Medida Provisória 579.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – E de sua autoria, quais as propostas que o senhor destaca de grande relevância?
DD – Vários projetos voltados para humanização do sistema carcerário e a que trata da transição administrativa, principalmente na esfera municipal, para evitar o caos que estamos assistindo, em especial aonde os gestores perdem o pleito.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara o senhor esteve à frente de grandes debates e diligências. Quais os grandes momentos desse colegiado?
DD – Vários. Destaco a mobilização nacional para a aprovação da PEC do trabalho escravo; a sessão solene para devolução simbólica dos mandatos dos parlamentares cassados pela ditadura de 1964; o debate que fizemos sobre a propaganda dirigida para o público infantil com graves consequências para crianças; o apoio à causa indígena e quilombola, e as diligências em defesa dos índios Patoxós e Guaranis.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Em nível do Maranhão, sua base, como o senhor avalia que foi 2012? O que melhorou e o que pirou no estado?
DD – O Maranhão continua fora do mapa do Brasil. Perdemos estes 10 anos de governo do PT em que os demais estados avançaram e o Maranhão não. Os indicadores sociais do IBGE, IPEA e outros institutos de pesquisas revelam que estamos no rabo da fila. A causa principal é a falta de alternâncias políticas, ou seja, uma família se apropriou do estado como se fosse sua fazenda.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Fala-se numa “via alternativa” para o Governo do Estado em 2014? O senhor concorda? O que o senhor sugere para o fortalecimento das oposições anti-Sarney?
DD – Estamos articulando um espaço político com prefeitos, ex-prefeitos, parlamentares e lideranças capazes de fazer oposição real à oligarquia e que construa um projeto alternativo para o Maranhão de forma dialogada com a população. No início de 2013 daremos a largada para chegarmos em 2014 com força e possibilidade de disputa.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – Que avaliação o senhor faz do governo Dilma?
DD – A Presidenta Dilma faz um bom governo ao manter a economia estável, gerando empregos e ao mesmo tempo com programas voltados para os mais carentes, como o Brasil Carinhoso e o Viver Sem Limites. Se a Presidenta segurar a economia será reeleita.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – E 2013, o que esperar para o Brasil?
DD – Estabilidade econômica; avançar na reforma agrária, na demarcação das terras indígenas e territórios quilombolas e combater a impunidade e a corrupção.

AGÊNCIA POLÍTICA REAL – O senhor vai continuar no PT?
DD - Estou tentando. Porém se persistir a aliança com a oligarquia Sarney terei que sair em 2014.

Fonte: Agência Política

0 comentários:

Postar um comentário