sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Colegas matam adolescente e bebem o sangue da vítima, em Nova Venécia ES


Um crime bárbaro em Nova Venécia, Noroeste do Estado do Espírito Santo, ocorrido no dia 22 de dezembro, chocou a própria polícia. Um grupo de amigos matou um adolescente de 14 anos e, em seguida, bebeu o sangue da vítima. O motivo seria ciúme.

Segundo o delegado Jefferson Wagner Gomes da Silva, o jovem Gleyciel Cândido Lusquinho, foi chamado por Andréia Amaro da Silva, 18, até a casa de Jorge Mariano da Silva, 48, no Bairro Altoé. O adolescente foi até o local, onde imaginava que iria se divertir com os amigos, mas por causa de uma briga motivada por ciúme, o garoto foi assassinado.

Gleyciel teria envolvimento amoroso com uma jovem, identificada apenas como Pâmela, e Andréia também demonstrava interesse nele. Insatisfeita com a situação, e sob efeito de bebida alcoólica, Andréia, Jorge, Janine Fantecelle, 26, e outro menor, de 14 anos, executaram Gleyciel.

O adolescente foi enforcado com um fio de antena parabólica até desmaiar. Em seguida, Andréia desferiu um golpe de martelo na cabeça dele, além de coronhadas com uma garrucha. Jorge desferiu vários golpes de marreta na cabeça de Gleyciel. Depois, Andréia deu uma facada na vítima. Antes da morte, Gleyciel disse a última palavra: “Pâmela”.

Jorge irritou-se, e pegou uma faca, abriu o tronco do adolescente, retirou órgãos e vísceras, encheu um copo de sangue e bebeu juntamente com o menor que estava com eles. Logo após, colocaram as vísceras dentro do corpo e todos o enterraram em uma cova rasa no quintal de Jorge.

No dia seguinte, por meio de denúncia anônima, a polícia foi até o local do crime e encontrou o corpo de Gleyciel. Os criminosos também estavam na casa. Segundo a polícia civil, todos confessaram o envolvimento no crime. Pâmela foi a única que não participou do assassinato.

Um fato curioso, e que chamou a atenção até da polícia, é que Pâmela, que teria envolvimento amoroso com Gleyciel, viu toda a cena do crime, e não fez nada para impedir o assassinato. "Ela contou que não pôde fazer nada para impedir o crime, porque eram quatro contra ela. Mas ela garantiu que não teve participação na morte de Gleyciel, e os criminosos confirmam isso", disse o delegado.

Andréia, Jorge e Janine foram presos e encaminhados ao presídio de São Mateus. O menor foi encaminhado ao Instituto de Atendimento Sócio Educativo do Espírito Santo (Iases), de Vitória. Segundo a polícia, Gleyciel tinha cinco passagens por furto. Jorge, Janine e Andréia nunca tinham sido presos. Eles irão responder por homicídio, ocultação de cadáver e corrupção de menores. O adolescente já foi preso por furto de veículo. Ele responderá pelos dois primeiros crimes. Todos são usuários de droga.

Do Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário