segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Mais 36 Médicos cubanos desembarcam no aeroporto de São Luís, confira aqui

Os 36 médicos cubanos que chegaram a São Luís atuarão em vários postos de saúde no interior do estado.

Medicos cubanos sendo recepcionados no Tirical

Do total dos 209 médicos cubanos do programa federal “Mais Médicos”, que vão atuar nas 109 cidades maranhenses, 36 desses profissionais desembarcaram, no início da tarde desta segunda-feira (2), no aeroporto Marechal Hugo Cunha Machado, no Tirirical. Até a próxima semana, eles estarão atuando nos postos de saúde do interior e somente para o Maranhão serão destinados 435 médicos e, de acordo com o ministro do Turismo Gastão Vieira, vão atender uma média de 1,5 milhão maranhenses.

“A saúde pública de fato está chegando aonde não tinha. Hoje, chega 36 médicos, mas, até quarta-feira, o outro restante. Temos 226 já atuando no interior e na capital, mas, serão contempladas 150 cidades”, frisou o ministro, que recebeu os estrangeiros.

Além dele, estava presente no saguão do aeroporto o prefeito de Loreto, Germando Coelho, onde foi destinado um médico, pois, no momento, a cidade é assistida por apenas quatro profissionais da área de saúde. Como ainda o gestor administrativo de Godofredo Viana, Marcelo Jorge Torres.

Ele falou que três médicos vão trabalhar no seu município e serão lotados nos povoados de Aurizona, Ponta do Jardim. Bairro de Fátima e Crispiano. “Temos apenas cinco médicos e fazem o rodízio duas vezes na semana para atender toda a comunidade, pois, isto é muito pouco. No entanto, com a chegada desses novos profissionais vai amenizar pelo menos o quadro da saúde nos povoados onde irão trabalhar e morar”, declarou o prefeito.

Os estrangeiros vieram no avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e desembarcaram por volta das 12h40 em São Luís. Um dos médicos foi Mariza Lago com 20 anos de atuação. No decorrer deste tempo, esteve 4 anos, na Venezuela, onde atuou no tratamento de doenças tropicais e dentre essas, a malária. Ela vai trabalhar na cidade de Turiaçu. Já Roberto Lopes Vega atuará em Santa Helena e tem 13 anos de experiência. “Nunca estive no Brasil, mas, trabalhei em Angola onde tive experiências com doenças do tipo malária, febre amarela, AIDS e dentre outras doenças transmissíveis. Estou aqui para contribuir na saúde do povo brasileiro”, comentou.

Na capital, passarão uma semana conhecendo a realidade local da rede pública de saúde do estado e as características epidemiológicas da população antes de seguirem para as cidades onde vão atuar. Esse grupo está entre os 2.117 que começaram a se deslocar para os estados brasileiros a partir do último sábado, 30, após aprovação do curso de avaliação do programa.

Segundo o Ministério da Saúde, atualmente, 3.678 profissionais participam do programa, sendo 819 brasileiros e 2.859 estrangeiros. Esses médicos estão atendendo a população de 1.099 municípios e 19 distritos indígenas, sendo apenas, no nordeste foram destinados 1.152.

Do Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário