sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Detentos do presídio Pedrinhas no MA e policiais trocam tiros em novo motim

Um grupo de detentos da CCJ (Central de Custódia de Presos de Justiça) de Pedrinhas, em São Luis (MA), fez um novo motim por volta das 20h de quinta-feira (16) no mesmo bloco onde houve outro tumulto à tarde.

Seis presos de uma cela quebraram o cadeado e deram início ao motim, que foi controlado duas horas depois pela Força Nacional de Segurança e policiais da Força Tática.

Segundo a Sejap (Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária), durante o motim os presos atiraram contra os policiais, que revidaram com balas de borracha. Não houve feridos.

Após a confusão ser controlada, os policiais fizeram uma vistoria geral e apreenderam armas artesanais, um revólver calibre 38 e ao menos nove cápsulas deflagradas.

À 0h30 desta sexta-feira, a polícia fazia a contagem dos presos no pátio do presídio.

Cadeia surperlotada

Marlene Bergamo/Folhapress
Presos mostram como dormem em cadeia do MA, que não faz parte do complexo de Pedrinhas.

PRIMEIRO MOTIM

O primeiro motim ocorreu na tarde de ontem no bloco A da CCPJ, a central de custódia de presos, uma das unidades onde os detentos iniciaram nesta semana uma greve de fome.

Segundo o governo maranhense, o tumulto foi controlado por homens da Polícia Militar e do Geop, grupo especial de operações que atua nos presídios.

Não houve reféns nem feridos, segundo informações de agentes penitenciários. Assim como o governo, eles não souberam informar o motivo para o início do tumulto, mas detentos estão em greve de fome, entre outras razões, para protestar contra a presença de PMs em Pedrinhas.

Pedrinhas está no epicentro de uma crise no governo Roseana Sarney (PMDB). Projetado para 1.770 homens, o complexo abriga 2.196. Desde o ano passado, 62 presos morreram na unidade, muitos de forma truculenta, decapitados. 

Da Folha

0 comentários:

Postar um comentário