segunda-feira, 14 de abril de 2014

Conheça os mitos e verdades sobre o disturbio do sonambulismo,veja aqui

Ações como abrir portas, janelas, ir até a geladeira e até andar pela rua, parecem ser tarefas fáceis de serem cumpridas e, de fato, são. Mas, e se a pessoa estiver dormindo? Para quem sofre com o sonambulismo estas situações podem acontecer enquanto dormem e, por vezes, acomete risco a quem depois nem se lembrará do que fez enquanto dormia.

Algumas pessoas acreditam no mito de que o sonâmbulo não deve ser acordado. Alguns até acreditam que é perigoso acordá-lo, embora seja comum que a pessoa fique confusa e desorientada por um curto tempo ao acordar. Outro engano é de que a pessoa não pode machucar-se enquanto está sonâmbula. Comumente, sonâmbulos machucam-se durante seus passeios e perdem o equilíbrio. Conversamos com um neurologista e especialista em medicina do sono para saber mais sobre isso.

De acordo Sérgio Moura, o sonambulismo é uma ocorrência de comportamentos anormais que ocorrem durante o sono. As pessoas que tem esse distúrbio são capazes de executar ações das mais simples, como sentar na cama e falar, às mais complexas, como ir até a porta da sala, abrir e sair. “Isso acontece porque durante o episódio do sonambulismo, o cérebro permanece com a mesma atividade elétrica do sono profundo, mas, apesar desse estado, a pessoa é capaz de executar movimentos comuns ou mais complexos”, ele afirma. Na maioria das vezes a pessoa com sonambulismo age inconscientemente, ao acordar não se lembra de nada que aconteceu.

Porém, casos em que o paciente acorda e abre portas, gavetas e janelas, precisam ser observados com cuidados. Segundo especialistas, é importante que os pais protejam a área que a criança ou adolescente dorme - porque é mais comum nessa faixa de idade -, janelas e portas para evitar quedas, principalmente em apartamentos, além de guardar objetos pontiagudos, para evitar que o paciente se machuque de alguma forma.

O que fazer?
Apesar dos percalços do sonambulismo, segundo o médico neurologista é uma condição benigna, de causa desconhecida, com uma grande influência genética, pois o risco de apresentar a doença é seis vezes maior em quem possui algum familiar sonâmbulo. Portanto, o sonambulismo pode ocorrer em indivíduos com outras doenças do sono como a síndrome da apneia do sono.

“A doença acomete predominantemente crianças e a idade de maior risco é entre 10 e 12 anos de idade. Em geral, os episódios ocorrem algumas noites durante alguns meses ou poucos anos e depois desaparecem. Uma proporção muito pequena dos casos ocorre em adultos”, explicou o médico.
O Dr. Sérgio recomenda que ao presenciar alguém com um episódio de sonambulismo deve se tentar conduzir a pessoa de volta à cama e evitar que o ela se machuque com algum objeto ou atitude. Caso o sonambulismo se manifeste na idade adulta, ou, apresente sintomas muito severos é necessário a ajuda de um médico especialista do sono.

Na maioria das vezes não é necessário tratamento medicamentoso. O alerta é para as pessoas que convivem com as pessoas que sofrem do distúrbio, que guarde os objetos cortantes e pontiagudos como tesouras, facas e alicates em locais que dificultem o acesso dos sonâmbulos, trancar bem as janelas e portas e colocar as chaves em um local seguro. “Existem casos mais graves, onde os ataques de sonambulismo ocorrem com grande frequência e põe em risco a integridade do paciente, nesses casos então é indicado o uso de medicamentos”, finaliza.

Sonambulismo
O ciclo normal de sono possui diferentes estágios, desde a leve sonolência ao sono profundo. Durante o sono REM (movimento rápido dos olhos), os olhos movem-se rapidamente e os sonhos vívidos são mais comuns.

Em cada noite, as pessoas passam por diversos ciclos de sono REM e não-REM. O sonambulismo ocorre com maior frequência durante o sono profundo não-REM (estágios 3 e 4 do sono) no começo da noite. Se o sonambulismo ocorre durante o sono REM, é parte do distúrbio comportamental do sono REM e tende a acontecer próximo à manhã.

A causa do sonambulismo em crianças normalmente é desconhecida. Fadiga, falta de sono e ansiedade estão todas associadas ao sonambulismo. O sonambulismo pode ocorrer em qualquer idade, mas aparece com maior frequência em crianças entre 5 e 12 anos de idade

Fonte: Gladys Alves – O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário