quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Sarney votou em Aécio, diz Molina

Especialista, que atua em Campinas (SP), disse que filmagem com votação do ex-presidente não sofreu manipulações.

Embora o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) tenha negado com todas as letras - inclusive em nota oficial - que votou no tucano Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presidenciais, o perito Ricardo Molina, a pedido do iG, confirmou que as imagens que mostram a votação não sofreram trucagens e são autênticas. 

Veja o voto polêmico de Sarney:
Reprodução

Perito comparou frames e disse que ampliação e momento do voto são o mesmo vídeo; político se defendeu dizendo ser montagem.

Molina dividiu a análise em três fases. Na primeira, comparando o vídeo de corpo inteiro com um recorte mais fechado na urna eletrônica, ele observa que "trata-se da mesma filmagem, ou seja, a ampliação, na qual não há dúvidas de que o voto é 45, foi processada a partir do mesmo vídeo.

Sequência de frames no voto: 'É possível verificar que o dedo está na altura do 45 e que a gravação é a mesma da ampliação'

A seguir o perito mostra, a partir do vídeo original, uma sequência de frames que demostram o voto de Sarney no 45. "Não é possível discernir os números, mas é possível verificar que o dedo está na altura do 45 e que a gravação é a mesma da ampliação", atesta o perito.

Quando o vídeo é exibido em câmera lenta, para o perito fica claro que é o voto é no 45; observe-se que logo depois aparece quadro com Aécio e Aloysio e texto "FIM", mostrando que é o voto para presidente", conclui.

Questionado sobre a possível manipulação, Ricardo Molina descarta a tese. "Uma montagem com manutenção de tantos detalhes seria praticamente impossível. Minha opinião é que é autêntica".

Para ele, só o vídeo original poderia dirrimir definitivamente qualquer dúvida, já que a resolução, quando o vídeo é veiculado no Youtube, perde qualidade. "É evidente que há uma gravação que derrubaria qualquer dúvida (a gravação do cinegrafista), mas já foi inclusive tirada do ar. A TV Amapá chegou a veicular, mas tirou", explicou.

Do Ig

0 comentários:

Postar um comentário