segunda-feira, 24 de abril de 2017

Imprensa nacional noticia que os Lobão pai e filho estão implicados na justiça por desvio de recursos públicos

A mídia destaca que parlamentares investigados na Lava Jato cujos suplentes também são alvos de processos por diversas irregularidades; e destaca irregularidades cometidas também por suplentes, as informações trazem como principal exemplo o senador Edison Lobão (PMDB) e seu filho, Edinho Lobão; Lobão pai é investigado, entre outras coisas, por receber R$ 5,5 milhões para interferir no resultado do leilão da usina de Jirau; Edinho “é alvo de processos por ocultação de patrimônio, falsidade ideológica e sonegação fiscal”.

Notícias desta segunda-feira (24) destacam parlamentares investigados na Lava Jato cujos suplentes também são alvos de processos por diversas irregularidades. O senador Edison Lobão (PMDB-MA) e seu filho, Edinho Lobão (PMDB-MA) são apontados como principal exemplo.

Lobão pai é investigado, entre outras coisas, por receber R$ 5,5 milhões para interferir no resultado do leilão da usina de Jirau, quando era ministro de Minas e Energia.

O peemedebista já havia sido citado em uma delação de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC. Peemedebista teria se beneficiado de R$ 1 milhão para favorecimento da empresa em consórcio responsável pelas obras da usina nuclear Angra 3 (RJ). Ele negou as acusações.

Em outra delação, a do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, disse que se recorda de ter sido o senador Edison Lobão (PMDB-MA) a pessoa para quem os valores vinculados à obra deveriam ser destinados.

O ex-diretor da Andrade Gutierrez Flávio Barra disse que entre R$ 4 milhões e R$ 5 milhões foram repassados ao senador Edison Lobão (PMDB) pelas obras de Angra 3 e R$ 600 mil da hidrelétrica de Belo Monte (PA). A propina de Belo Monte teria sido entregue em espécie na casa de Márcio Lobão, filho do parlamentar.

Lobão é alvo de dois inquéritos no STF no âmbito da Operação Lava Jato e alvo de outras duas investigações derivadas da operação sobre irregularidades na usina de Belo monte.

Edinho “é alvo de processos por ocultação de patrimônio, falsidade ideológica e sonegação fiscal”. Ele é investigado por ter escondido a propriedade de uma empresa de bebidas sob o nome de laranjas.

Ainda sobre Lobão é lembrado que, recentemente, o Ministério Público da Suíça apresentou documentos apontando contas secretas no país em nome dele.

Com informações de outras mídias

0 comentários:

Postar um comentário