sexta-feira, 21 de abril de 2017

Se Moro ainda estiver com os miolos no lugar, não prenderá Lula, diz Josias de Sousa do UOL

Significa então que prender pessoas no Brasil não emergem dos fatos, mas da vontade do magistrado? (TubiNews).
Jornalista ressalta que a declaração de Léo Pinheiro no depoimento a Moro, de que Lula encomendou a destruição de provas, poderia resultar na prisão do ex-presidente; "Entretanto, se estiver com os miolos no lugar, Moro perceberá que há um limite depois do qual o rigor deixa de ser uma virtude na rotina de um magistrado. No momento, é desnecessária e arriscada a detenção de Lula", afirma Josias de Souza.

O colunista Josias de Souza, em seu blog no UOL, destaca que a declaração de Léo Pinheiro no depoimento ao juiz Sergio Moro nesta quinta-feira 20, de que Lula encomendou a destruição de provas, poderia resultar na prisão do ex-presidente.

"No caso específico, a prisão de Lula se justificaria, em tese, 'por conveniência da instrução criminal' e 'para assegurar a aplicação da lei'. Um réu que encomenda a destruição de provas não está senão criando obstáculos para impedir que a lei se cumpra".

"Entretanto", acrescenta o jornalista. "Se estiver com os miolos no lugar, Moro perceberá que há um limite depois do qual o rigor deixa de ser uma virtude na rotina de um magistrado. No momento, é desnecessária e arriscada a detenção de Lula", defende.

"É desnecessária porque, se há um esforço para atrapalhar a produção de provas, não está funcionando. É arriscada porque a ordem pode ser revogada por um tribunal superior mediante recurso. Melhor reunir as evidências e produzir uma sentença sólida", completa.

Do 247

0 comentários:

Postar um comentário