sexta-feira, 16 de junho de 2017

Com a possível delação de Eduardo Cunha Rodrigo Janot terá mais um torpedo para abater Michel Temer

Cunha reavalia silêncio e contrata advogado para fazer delação premiada                                                                              
Em meio ao noticiário de que o operador Lúcio Funaro pode fechar um acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato, o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) segue o mesmo caminho.

Cunha contratou o criminalista Délio Lins e Silva Júnior, de Brasília, com esse objetivo; delação de Cunha pode ser a última cartada do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, que acabou não caindo com a delação da JBS, apesar de incriminá-lo diretamente.

Depois de Lúcio Funaro, apontado como operador de propinas do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), corre a notícia de que o próprio ex-presidente da Câmara esteja no caminho para firmar acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato.

Até então, a defesa de Cunha, que está preso desde outubro, era reticente sobre o assunto. Mas segundo reportagem do Valor Econômico, ele estaria reavaliando esse silêncio e já teria contratado um advogado com este objetivo, o criminalista Délio Lins e Silva Júnior, que tem escritório em Brasília.

A delação de Cunha pode ser a última cartada do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, que acabou não caindo com a delação da JBS, apesar de incriminá-lo diretamente. A delação de Funaro, se efetivamente realizada, também pode complicar ainda mais a vida de Temer.

Cunha foi condenado a mais de 15 anos de prisão pelo juiz Sergio Moro, de Curitiba. A delação também seria uma última esperança do peemedebista junto a Janot, para que não cumpra mais de uma década em regime fechado. Segundo o Valor, "advogados receberam a indicação de que Cunha terá que entregar pessoas com quem convivia no mesmo nível, e que estivessem acima dele, para que sua delação seja aceita".

247

0 comentários:

Postar um comentário