terça-feira, 11 de julho de 2017

Eduardo Guimarães: o Golpe de 2016 ocorreu porque o de 1964 os culpados ficaram impunes

Chegou a hora de começar a colocar os pingos nos I’s. O povo está acordando. Na verdade, na avaliação desta página os crimes e a impunidade de Aécio Neves foram mortais para a direita.

À exceção dos fascistas de sempre, a grande maioria dos brasileiros já se deu conta de que Dilma Rousseff foi derrubada para que os grandes empresários pudessem arrancar do povo o que o PT lhe deu.
As pesquisas “oficiais” de Datafolha e Ibope ainda resistem a mostrar a verdadeira dimensão da pré-candidatura de Lula a presidente em 2018. Até em São Paulo já se houve em toda parte que “no tempo de Lula é que era bom”.

Se a direita não quer acreditar, dane-se. A onda rosa vem aí. Vai desembarcar em 2018.

Há que começar a discutir a volta de um governo de esquerda.

Nesse contexto, temos que rever os erros cometidos na primeira  gestão progressista em nível federal após 500 anos de história brasileira. E não foram poucos os erros cometidos – o que é natural, porque a esquerda nunca havia governado este país.

E talvez o maior erro dos três primeiros governos progressistas do Brasil tenha sido não caçar e punir os criminosos que governaram o Brasil entre 1964 e 1985.  Impunidade das feras humanas da ditadura militar incentivou outro golpe.

Nesse contexto, estou divulgando propostas para a campanha eleitoral do ano que vem e um dos motes, a meu juízo, deveria ser o da punição dos golpistas de 1964 e de 2016.

Além disso, proponho que seja explicado didaticamente aos brasileiros que se você vota em um candidato a presidente e não vota em parlamentares para apoiá-lo, você está enfraquecendo aquele que elegeu.

Com esse discurso, e mostrando que a direita paralisou e derrubou Dilma porque o povo não elegeu parlamentares suficientes para apoiá-la, acredito que será possível construir uma sólida base de apoio parlamentar a Lula.
Convido a todos e a todas, pois, a conhecer e a divulgar minha proposta para que seja aberta uma ampla investigação sobre o processo que destituiu Dilma Rousseff da Presidência da República.

Há imensas evidências até de ingerência estrangeira nesse processo. As manifestações pró golpe foram financiadas com recursos obscuros, muito provavelmente escusos.

No vídeo a seguir, explico melhor minha proposta e rogo a todos que apoiem e divulguem essa campanha. A hora de colocar essa investigação em prática vai chegar. Quem viver, verá. Abaixo, o vídeo explicativo:

Blog da Cidadania

0 comentários:

Postar um comentário