domingo, 18 de fevereiro de 2018

Civilização MAIA foi tão complexa quanto GRÉCIA ANTIGA

Tecnologia derruba ‘presunção ocidental de que civilizações complexas não poderiam florescer nos trópicos’. 
A tecnologia está reescrevendo a história da civilização Maia. Ao contrário do que até então historiadores e arqueólogos acreditavam existiu uma civilização nos trópicos tão complexa como foram as da Grécia Antiga e China. 
A descoberta foi possível graças ao LiDar (da sigla inglesa  “Light Detection And Ranging”), programa de varredura a laser que revelou uma civilização muito maior e mais complexa na região de Petén, na Guatemala, dentro dos perímetros da área hoje conhecida como Reserva da Biosfera Maia. As informações são da National Geographic. 
Basicamente, o LiDar escaneia removendo digitalmente o dossel da floresta. Com isso, pesquisadores descobriram, ao mapear 2 mil dos 21,6 mil km2 da Reserva da Biosfera Maia, ruínas de mais de 60 mil casas, palácios, rodovias elevadas e outros recursos comparados a civilizações avançadas do mesmo período, há cerca de 1,2 mil anos. 
Entre os achados estão estradas que ligam centros urbanos a pedreiras, sistemas complexos de irrigação e terraços para apoiar agricultura intensiva. Na cultura Maia, ainda acreditam os estudiosos, não foram usadas rodas ou animais de cargas no transporte. 
A população médica calculada também surpreendeu: 5 milhões. Descobriu-se ainda sistemas de proteção contra ataques de inimigos, como muros defensivos, muralhas, terraços e fortalezas. 
"A guerra não só estava acontecendo no final da civilização. Foi em larga escala e sistemática e durou muitos anos", explicou Thomas Garrison, arqueólogo do Ithaca College e Explorador National Geographic, especialista em tecnologia digital para pesquisas arqueológicas. 
Para o arqueólogo Marcello Canuto, da Universidade Tulane, que participou do projeto o achado derruba "uma presunção ocidental de que civilizações complexas não poderiam florescer nos trópicos." 
"Com as novas provas baseadas no LiDAR da América Central e de Angkor Wat [Camboja], agora temos de considerar que sociedades complexas podem, sim, ter se formado nos trópicos e fizeram sua vida lá". Leia a matéria na íntegra no site da National Geographic.  
GGN

0 comentários:

Postar um comentário