quarta-feira, 20 de junho de 2018

DE VITÓRIA EM VITÓRIA, A DEMOCRACIA CONTRA O ESTADO DE EXCEÇÃO, DISSE LULA A GLEISI

"E agora me pergunto: quem vai te pedir desculpas por quatro anos de acusações falsas, de manchetes nos jornais e na Rede Globo", questionou ex-presidente em carta à Gleisi.
Foto: Ricardo Stuckert
"Acho que isso [a absolvição] pode ter efeitos positivos para o presidente Lula. Acho que para o PT foi importante. A gente estava perdendo muito no Judiciário. Essa absolvição foi muito importante para nós", disse a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, na tarde de hoje. 
Minutos antes, a senadora havia sido recebida pelos deputados e pelos senadores do PT com abraços, palavras de apoio, música e comemoração em reunião do partido no Congresso. Ao mencionar o ex-presidente Lula, que aguarda o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da próxima semana, Gleisi também leu aos parlamentares a carta escrita por Lula da prisão em Curitiba. 
"Se tem uma pessoa feliz, sou eu, gente. Quatro anos de muita dificuldade para enfrentar esse processo. Ontem, quando começaram a sair os votos dos ministros, foi me dando um alívio", manifestou logo no início do encontro. Foi o primeiro pronunciamento da parlamentar após a Segunda Turma do STF a absolver por unanimidade das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro. 
Ela, seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, e o empresário Ernesto Rodrigues tiveram as acusações da força-tarefa da Lava Jato desmentidas e foram escancaradas as fragilidades do processo, na noite desta terça-feira (19). O relator da ação, ministro Edson Fachin, fechou minoria com Celso de Mello para a acusação de crime de caixa dois eleitoral. Entretanto, Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski impediram a condenação. 
"A verdade sempre vencerá", foram as palavras de Lula lidas pela senadora em comemoração junto aos parlamentares na tarde de hoje. Da prisão, a absolvição da presidente nacional do PT pela última instância da Justiça foi recebida com "muita alegria" pelo ex-presidente.
A carta de Lula - Foto: Reprodução
"No julgamento dessa terça-feira, sua defesa mostrou que a Lava Jato construiu uma denúncia falsa a partir de depoimentos negociados com criminosos, em troca de benefícios penais e até financeiros. E pela primeira vez o STF reagiu claramente diante da indústria das delações em um caso concreto, desmoralizando o discurso e a prática da Lava Jato", escreveu Lula. 
Antes da leitura da carta enviada pelo ex-presidente a Gleisi, a parlamentar destacou as palavras do ministro Ricardo Lewandowski durante o julgamento, de que "uma delação não serve para nada", por si só, para sustentar uma condenação e criticou os ataques ao PT, sofridos por ela durante estes quatro anos, mas também pelo ex-presidente, hoje preso. 
"Sua absolvição, conquistada por unanimidade, diz muito sobre sua integridade e a reputação como pessoa honesta e líder na política. Mais do que isso, foi uma importante vitória da democracia e do estado de direito sobre os que vêm tentando impor um regime de exceção contra o PT e as forças populares e democráticas mais expressivas do país", pontuou Lula. 
A trajetória pré-eleições de Lula vem sendo levada e guiada pela presidente nacional do partido. Com a resposta do Judiciário, o ex-presidente destacou que "a verdade sempre vencerá". Mas questionou: "E agora me pergunto: quem vai te pedir desculpas por quatro anos de acusações falsas, de manchetes nos jornais e na Rede Globo, que tanto sofrimento causaram a você, sua família, seus amigos e companheiros?".
O ex-presidente comemorou que aos poucos, "de vitória em vitória", os ataques da Lava Jato ao PT vão sendo desmentidos, confiante de "reconstruir este país e restaurar a esperança na democracia, na justiça e na igualdade". 
Do GGN

0 comentários:

Postar um comentário