segunda-feira, 25 de julho de 2011

DILMA ANUNCIA CONSTRUÇÃO DE 750 MIL CISTERNAS ATÉ 2014

Em discurso para os governadores do Nordeste e sete ministros, a presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira, em Arapiraca (120 km de Maceió, AL), a construção de 750 mil cisternas no Nordeste até o fim de 2014.

De acordo com a presidente, as obras de combate à seca fazem parte do programa Água para Todos, que complementa o plano Brasil Sem Miséria na região.

"Se nós quisermos que o Brasil dê um salto significativo, precisamos fazer com que esse salto comece aqui em Arapiraca, aqui em Alagoas, aqui no Nordeste", afirmou Dilma.

Segundo a presidente, o Nordeste foi escolhido como palco de lançamento do plano Brasil Sem Miséria pois 60% (9,6 milhões) das 16 milhões de pessoas que vivem em condições de extrema pobreza estão na região.

O Banco do Nordeste e o Banco do Brasil vão financiar parte do Água para Todos, que prevê investimento de R$ 756 milhões, afirmou Dilma.

A presidente lembrou que 39,5 milhões de brasileiros ascenderam à classe média durante os oito do governo Lula, "o que equivale a uma Argentina". "Apesar de ter sido uma grande vitória nossa, ainda restam 16 milhões. Não é uma Argentina, mas é um Chile", disse Dilma.

Após o discurso da presidente, a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Teresa Campello, anunciou que o governo pretende incluir mais 800 mil famílias no programa Bolsa Família. Ela acrescentou que o governo federal irá firmar um pacto com os Estados para buscar novos beneficiados pelo programa em áreas isoladas e violentas.

A ministra disse ainda que o governo pretende realizar esforços para que as pessoas já beneficiadas pelo programa --que morem em áreas rurais-- tenham acesso ao serviço público, como Saúde e Educação.

Estados e municípios também serão chamados para participar da elaboração de "mapas de oportunidade" para a realização de cursos de qualificação "casados com as possibilidades reais de emprego".

Durante o evento, Dilma também anunciou uma parceria do governo federal com a Abras (Associação Brasileira de Supermercados) para a compra de produtos cultivados por agricultores familiares pobres. Os primeiros produtos comercializados pela parceria serão: farinha produzida em Alagoas, laranja de Sergipe e geleia e doces da Bahia.

FÁBIO GUIBU DE ARAPIRACA (AL)

0 comentários:

Postar um comentário