sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

UNICEUMA: DIPLOMAS SERÃO NULOS SE HAVIDO FRAUDE

.A Superintendência Especial de Investigação Criminal (Seic) identificou 240 alunos do Uniceuma que teriam sido beneficiados pela fraude de adulteração da notas, de acordo com a assessoria de comunicação da própria Instituição de Ensino Superior. Alguns, já na condição de reprovados, conseguiram receber o diploma e hoje estão atuando irregularmente como profissionais na área de formação. Caso comprovada a ilicitude e participação dos alunos, estes serão punidos criminalmente e submetidos à Comissão de Ética da Instituição. Aos que tiveram diplomas concedidos irregularmente, estes serão anulados, afirmou a assessoria
Do total de investigados não foi divulgado quantos teriam conseguido o diploma. Mas, segundo a assessoria de comunicação do Uniceuma, há como identificá-los. Ainda de acordo com a assessoria, a vida acadêmica dos alunos consta de registro interno e ao longo do curso é possível avaliar se houve alteração ou se trata de evolução natural do estudante.

Os nomes dos envolvidos já foram enviados à Seic pela reitoria da faculdade e estão sendo apurados um a um. O objetivo é confirmar se as notas atribuídas irregularmente eram com a conivência do alunobeneficiado. Em entrevista a O Imparcial na última quarta-feira, o delegado Breno Galdino afirmou que os estudantes envolvidos responderão por estelionato e o condutor da fraude por estelionato e formação de quadrilha.

Punição prevista
Até o momento, nenhum funcionário foi afastado das atividades pela instituição. Também não foram ouvidos pela Seic, o que deve ocorrer após a conclusão do interrogatório dos estudantes. O delegado Breno Galdino, que investiga o caso, pretende colher o máximo de informações possíveis para chegar ao funcionamento do esquema e a 'Guru', única identificação das pessoas sobre quem teria adulterado osistema para alterar as notas. Em contrapartida, alguns alunos tiveram repostas às notas que possuíam e que haviam sido alteradas para médias mais altas, segundo apurou a investigação. A reposição foi possível após comparação dos dados do sistema com registros dos professores e a partir dos depoimentos que levaram a confirmar envolvimento do aluno ou conhecimento deste sobre a fraude.

Pelo menos 700 estudantes têm participação no crime, segundo informou o delegado. Até agora, foram identificadas irregularidades em notas de alunos dos cursos de Engenharia de Produção, Medicina, Fisioterapia e Direito. Na última semana, a reitoria do Uniceuma denunciou à polícia ter descoberto irregularidades na atribuição de notas a estudantes, após ter feito uma auditoria interna. A faculdade aguarda conclusão do inquérito para tomar providências punitivas contra os fraudadores. A
expulsão é pensada àqueles que ainda cursam e tem participação da adulteração.

O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário