domingo, 22 de abril de 2012

O Rock Metal Open Air de São Luís foi um fiasco, nada deu certo, confira aqui

Chegou ao fim, de forma lamentável, aquele que seria o maior festival de rock metal já visto em terras maranhenses. A Lamparina Produções anunciou em nota oficial o cancelamento do terceiro dia do Metal Open Air (MOA), que hoje teria bandas como Ratos de Porão, Baranga e outras. Na justificativa, dividiu a culpa pelo fiasco do evento com os demais organizadores.

Mal estruturado do início ao fim, o Metal Open Air colecionou cancelamentos de bandas e muitas críticas do público e das atrações envolvidas. "A Lamparina Produções lamenta profundamente e anuncia o cancelamento do terceiro dia de shows do Metal Open Air. No entanto, afirma que os problemas causadores da interrupção do evento não são somente de sua responsabilidade", diz o início da nota.

A polêmica mais recente ocorreu após Felipe Negri, da Negri Concerts, acusar Natanael Júnior (Lamparina), o sócio na realização do evento, de agressão e sequestro em um texto publicado no Facebook. 

"Sobre a suposta agressão ao Sr. Felipe Negri, em nenhum momento isso aconteceu. Ele se recusou a colocar as bandas da noite de sábado, apesar de pagas. Além disso, quis retirar sua equipe técnica e se evadir do local. Foi sim exigida a sua presença e da respectiva equipe para a continuidade e segurança dos shows, em respeito ao público presente".

Segundo o texto, no sábado algumas bandas se recusavam a subir ao palco. "As bandas todas - salvo as que cancelaram antecipadamente e cujo cancelamento foi anunciado - estavam em São Luís; aquelas que deixaram de fazer o show o fizeram por iniciativa própria, apesar de terem recebido todas as condições exigidas, tais como som, iluminação, palco back line e camarins".

E continua: "Em relação à atração Rock'n Roll All Stars, seu cancelamento se deu em razão de divergências contratuais, como, por exemplo, a não vinda do ator Charlie Sheen e adicionais de custos não previstos em contrato."

Ainda não se sabe exatamente quanto de prejuízo ficou após o encerramento. O público, indignado, já começa a se movimentar e centenas de processos devem surgir contra a organização nos próximos dias. Quem veio de fora para acampar no Parque Independência já começa a deixar o local, decepcionado.

João Gordo, líder da banda Ratos de Porão, que tocaria neste domingo, falou sobre o assunto ao portal Terra. "O que dá dó é do público. Moleque gastou dinheiro, veio de longe, e chega lá e está a maior desgraça", afirmou.

"Um amigo meu falou que de dia parece uma rua de mortos-vivos. Ele disse que não tinha nada, tinha um chuveiro e uma velha fazendo pipoca. Sem cerveja. Estrutura nenhuma. A casa caiu", resumiu o roqueiro. Na sua página pessoal do Twitter, ele se referiu ao festival como Metal Open "Ass", burro em inglês.

Alguns problemas

Charlie Sheen
Os principais problemas no Metal Open Air começaram logo no início da semana. Sem o acerto concluído com o ator Charlie Sheen, que seria mestre de cerimônia da banda Rock in Roll All Stars, a vinda dele estava praticamente cancelada. Mas a produção manteve o anúncio.

Estrutura

Três palcos seriam usados para apresentação de 47 bandas em três dias. A primeira entraria às 10h30 de sexta-feira. Mas, naquela manhã, o palco El Diablo sequer estava de pé e os demais não tinham nem estrutura de som e iluminação. Às 17h o festival começou, em um dos palcos. À noite, decidiram que o outro palco seria desmontado. E só utilizaram um no sábado.

Cancelamentos

Após confirmados os primeiros cancelamentos, a ordem das bandas foi totalmente alterada. A produção decidiu que a banda que chegasse tocaria. Assim, nem o público conseguia saber quem seria a próxima atração.

Camping
Quem chegou para acampar no Parque Independência se deparou com a total falta de estrutura. Estábulos foram detinados ao camping. Uma loja foi improvisada para vender material de higiene pessoal e apenas um restaurante funcionava. Muito desistiram de ficar no camping e foram embora.

Comunicação
A falta de informação durante todo o festival também irritou o público. No primeiro dia, a produção não liberava informações sobre atrasos e cancelamentos de bandas. Em alguns momentos se recusou a falar com a imprensa. E quem esperava na arena para ver a banda preferida não sabia se de fato ela tocaria.

Confira a íntegra da nota
"A Lamparina Produções lamenta profundamente e anuncia o cancelamento do terceiro dia de shows do Metal Open Air. No entanto, afirma que os problemas causadores da interrupção do evento não são somente de sua responsabilidade.

As bandas todas - salvo as que cancelaram antecipadamente
e cujo cancelamento foi anunciado - estavam em São Luís; aquelas que deixaram de fazer o show o fizeram por iniciativa própria, apesar de terem recebido todas as condições exigidas, tais como som, iluminação, palco back line e camarins.

Cabia à Negri Concerts o contato, a contratação e a efetivação
do pagamento de todas as bandas internacionais, exceto o Rock'n Roll All contratações, que foi feito e pode ser comprovado através de documentos.

Em relação à atração Rock'n Roll All Stars, seu cancelamento se deu em razão de divergências contratuais, como, por exemplo, a não vinda do ator Charlie Sheen e adicionais de custos não previstos em contrato.

Frise-se: as bandas estão pagas! As condições técnicas para a realização do evento foram todas disponibilizadas. As alegações de falta de segurança são falsas. Registre-se que o comportamento do público foi
exemplar. Não houve, em qualquer momento, qualquer tipo de ameaça oriunda da plateia.

Como se disse, todos os contatos com as bandas eram por
parte da Negri Concerts. Os representantes da Negri é que ordenaram ou orientaramfoi instaurado entre as bandas e os técnicos foi causado pela Negri, de onde partiu a ordem de não tocar.

Sobre a suposta agressão ao Sr. Felipe Negri, em nenhum momento isso aconteceu. Ele se recusou a colocar as bandas da noite de sábado, apesar de pagas. Além disso, quis retirar sua equipe técnica e se evadir do local. Foi sim exigida a sua presença e da respectiva equipe para a continuidade e segurança dos shows, em respeito ao público presente.
São Luís, 22 de abril de 2012

Lamparina Produções

0 comentários:

Postar um comentário