terça-feira, 6 de agosto de 2013

Juiz adia audiência de processo que pede a cassação do prefeito de Buriti-MA

Rafael Mesquita de camisa amarela

A audiência do processo que pede a cassação do prefeito Rafael Mesquita, marcada para hoje terça-feira (06), às 14h, foi adiada para 05 de setembro pelo juiz eleitoral Mário Henrique Mesquita Reis.

Ontem, segunda-feira (05), o prefeito Rafael protocolou no Fórum da cidade um atestado alegando problemas respiratórios que, pedia o adiamento da audiência, em razão de  um quadro de pneumonia grave, e que, por isso, não poderia comparecer a dita audiência.

Em sede de decisão interlocutória o juiz acolheu o pedido de adiamento em decorrência da suposta saúde debilitada do prefeito, o Dr. Mário Reis afirma ter acatado por “se tratar de motivo imprevisível e justificado”. Desta forma, fica adiada o julgamento.

Apavorados, os aliados do prefeito passaram todo o dia de ontem, reunidos discutindo estratégias para ganhar tempo. De acordo com populares, discutiu-se a possível renúncia do atual prefeito para que houvesse convocação de novas eleições, caso se confirmasse a cassação, com o lançamento do nome de Zuca Marques para representar o grupo do Neném Mourão.

Tudo isso, porque Rafael Mesquita (PRB) foi eleito com apenas 46,86% dos votos válidos, 804 votos a mais que Naldo Batista (PHS), que ficou com 40,95% dos votos válidos. Na interpretação de alguns juristas, como Mesquita não atingiu o percentual de mais de 50% dos votos válidos, assumiria, em caso de cassação, o segundo colocado, Naldo Batista, afastando a possibilidade de realizar novas eleições no município.

Contudo, os aliados do prefeito negam quaisquer manobras e garantem que o prefeito foi mesmo acometido por uma crise respiratória grave e necessitaria de repouso. A base aliada do prefeito também afirma que a oposição quer chegar à prefeitura na valsa e não no voto.

0 comentários:

Postar um comentário