quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O GLOBO: LULA NOMEIA PARA TRE-MA ADVOGADO LIGADO AOS SARNEY

SÃO LUÍS. O presidente da Fundação José Sarney, o advogado José Carlos Sousa e Silva, foi nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para compor o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. Sousa e Silva é também advogado do Sistema Mirante de Comunicação, empresa que reúne rádios, TVs e jornal de propriedade da família Sarney.

Sousa e Silva foi escolhido a partir de lista sêxtupla feita pela Ordem dos Advogados do Brasil e enviada ao Tribunal de Justiça do estado, que escolhe três nomes e os envia ao presidente da República para a escolha final. A nomeação foi publicada ontem no Diário Oficial da União.
Sousa e Silva concorreu à vaga com os advogados Guilherme Zagalo e Magno Morais, ambos com militância na área de direitos humanos. Morais foi secretário-adjunto da Secretaria de Justiça e Cidadania no governo José Reinaldo Tavares, enquanto Zagalo é o atual vice-presidente da OAB-MA.
O advogado escolhido vai ocupar a vaga de Nivaldo Guimarães.
Fica no cargo por dois anos, podendo ser reconduzido.
Sousa e Silva não foi localizado para explicar se deixaria a presidência da Fundação José Sarney, caso o conselho curador resolva mantê-la aberta.
Aliados buscam apoio para manter fundação aberta
A decisão sobre o futuro da fundação deve passar pela Assembleia Legislativa do Maranhão, já que o líder do governo Roseana Sarney, Francisco Gomes (DEM), anunciou que pretende apresentar projeto para que o estado mantenha a entidade aberta. Segundo Gomes, é preciso mobilizar a classe política, a iniciativa privada e o próprio poder público para evitar o fechamento da fundação.
— Temos que fazer alguma coisa para garantir a continuidade daqueles serviços, para que a comunidade do Desterro não se veja prejudicada — disse Gomes, em discurso, referindose ao bairro onde se localiza a fundação.
No início da semana, o senador José Sarney (PMDBAP) anunciou que a fundação seria fechada, alegando dificuldade de conseguir manter os patrocínios depois das denúncias envolvendo a entidade.
O Ministério Público Federal investiga denúncia de desvios de recursos de um patrocínio da Petrobras, no valor de R$ 1,3 milhão (Do Jornal O Globo)

0 comentários:

Postar um comentário