quinta-feira, 26 de agosto de 2010

ESTUDANTES SE ENGAJAM NA CAMPANHA DE JACKSON LAGO


Mais um braço do movimento estudantil se incorporou à candidatura de Jackson Lago (PDT) ao governo do Estado nas eleições de outubro deste ano. Durante reunião no comitê de campanha nesta quarta-feira, 25, membros da Comissão de Lideranças Estudantis do Maranhão (Colem), manifestaram apoio ao candidato da coligação “O Povo é Maior”.

Segundo a presidente da Colem, Náthali Moraes, a identificação com a candidatura do ex-governador nasceu a partir da identificação com as propostas e programas para a Educação implantados no curto período de seu mandato, interrompido por determinação da Justiça Eleitoral.

“Não concor rdamos com a falta de atenção e respeito com a classe estudantil que governos anteriores vinham praticando no estado”, disse Náthali Moraes. O Colem é formado por 60 líderes estudantis. Cada líder responde ao menos por cinco escolas da rede estadual de ensino.

Natháli Moraes relatou ao candidato situações que exemplificam o descaso dispensado aos estudantes, que reclamam, sobretudo, da atenção de setores como da segurança pública que causa apreensão na categoria. Recentemente, os estudantes do IFMA se manifestaram sobre a questão em passeata.

No entendimento de Jackson Lago a educação é um dos fatores que contribuem para a libertação de um povo. Em dois anos de mandato, Jackson Lago conquistou avanços com a construção de 173 escolas, parte das 300 que pretendia concluir até o final do governo em 2010.

“A libertação somente acontecerá concretamente se conseguir levar conhecimento para as maioria da população excluída da sociedade maranhense. O estado possui índices alarmantes de analfabetismo e de alfabetizados funcionais. Diante desse quadro é urgente iniciarmos a transformação a partir da educação”, observou o candidato ao governo do Estado.

Quando Jackson Lago foi eleito governador em 2006, a presidente da Colem tinha apenas 13 anos. Aos 17 anos, Náthali Moraes prepara-se para votar pela primeira vez como milhares de estudantes maranhenses. “Os estudantes não querem mais servir de massa de manobra de políticos que somente enganam o povo com promessas que não são cumpridas”, ressaltou a presidente da Colem.
Centro de Notícias

0 comentários:

Postar um comentário