domingo, 12 de abril de 2020

GOVERNO FEDERAL ANUNCIA AJUDA AO NORDESTE, MAS NÃO ENTREGA, DIZ WELLIGTON DIAS

Não entregaram sequer as dez UTIs prometidas para o Piauí, diz Wellington. Só ontem o governo federal anunciou que irá comprar 6 mil respiradores
Governador do Piauí, Wellington Dias denuncia promessas não cumpridas do governo federal. Nas coletivas, o Ministério da Saúde anuncia compras que não se realizam, entregas que não se concretizam.
Em janeiro, Secretários da Saúde previram problemas futuros com coronavírus, e governadores pediram antecipação da vacina da gripe. Nada foi feito. Governadores que quiseram comprar não puderem, pois tudo está centralizado nas mãos do governo federal.
Ainda hoje não se deu solução para o problema. No Piauí morreram 7 pessoas de coronavírus, 4 de H1N1 e uma de influenza. Mesmo agora, as vacinas remetidas para o Piauí correspondem a apenas 40% da meta acertada.
Quando começou a guerra contra o coronavírus, a rede do Piauí tinha apenas 30 leitos para coronavírus. Foi feita uma operação para adiar as cirurgias menos urgentes e aumentou-se para 200 leitos.
O governo federal anunciou a compra de 15 milhões de exames, respiradores, UTIs, mas nada fez. Os estados do Nordeste conseguiram adquirir produtos na China, mas foram confiscados no porto de Nova York pelo governo americano, confirma Wellington. Trump fez interferência em defesa do americano, diz ele. Mas nós fizemos compras de 59 respiradores, e até agora a compra não foi desembaraçada pelo Ministério da Saúde. Todo dia a Saúde anuncia bilhões, diz ele. Ontem anunciaram 4 bilhões de reais. Chegaram para o Piauí 18 milhões.
Também não chegaram sequer as dez UTIs prometidas para o Piauí, diz Wellington. Só ontem o governo federal anunciou que irá comprar 6 mil respiradores.
Fizemos plano para chegar a 500 leitos disponíveis para coronavírus. Hoje a demanda para maio seria de trezentos leitos, mas sabe-se lá o que vai acontecer. Conseguimos esse ritmo porque a adesão do Piauí ao isolamento social tem ficado em 55%. Se quebrar o isolamento, tenho antecipação de pessoas com coronavírus, número muito maior de pessoas complicadas, cardíacos e outros, e vão morrer porque capacidade não será suficiente. E o governo federal está permanentemente desestimulando as pessoas a manter o isolamento.
Tudo ficou centralizado no poder central. Os governadores atuavam na ponta. Quando isso não aconteceu, ficamos sozinhos, continua ele.
O maior problemas são os exames. Se não se fazem os exames como saber quem está ou não com coronavírus? O Piauí comprou 132 mil exames. Até sexta feira o governo mandou 800 exames. Quando diz que Piauí tem 41 casos, é falso, diz o governador, porque não fizemos exames. O Brasil precisa fazer pelo menos 15 milhões de exames.
Haverá o caos total se a Secretaria do Tesouro persistir boicotando a ajuda aos estados. A previsão é de queda na arrecadação de 30 a 40%. Se o dinheiro não for liberado, será o fim, diz ele. Veja o vídeo a seguir.
Do GGN
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário